Prefeito diz que há espaço para taxistas e motoristas de aplicativos no Rio

Segundo Marcelo Crivella, é importante preservar os táxis tradicionais para que haja concorrência no setor

Taxistas do Rio protestam contra aplicativos de transportesTaxistas do Rio protestam contra aplicativos de transportes - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, afirmou que há espaço para motoristas de táxi e de aplicativos na cidade. Crivella reuniu a imprensa para fazer um balanço do protesto dos taxistas, que tumultuou o trânsito da cidade na manhã desta quinta-feira (27).

Segundo o prefeito, é importante preservar os táxis tradicionais para que haja concorrência no setor. “Sem o táxi, quem garante que o Uber vai ser barato amanhã, ou com um preço acessível?”, indagou Crivella.

Ele aposta na implantação do aplicativo Táxi Rio, desenvolvido pela prefeitura, para incluir todos os taxistas, que serão avaliados pelos passageiros, quanto à corrida e ao estado de conservação dos carros.“Vai poder ter competição. Porque hoje muitos dos taxista pagam diária. O [motorista do] Uber não paga diária, mas paga para o Uber. O auxiliar de táxi vai pagar diária, mas não vai precisar pagar o aplicativo. É uma maneira de tornar o jogo mais competitivo.”

O prefeito disse que as tarifas de táxi pelo novo aplicativo também vão poder variar ao longo do dia, como já acontece com o Uber e outros aplicativos, como Cabify e 99 Táxi, de acordo com a demanda.

“No momento em que você tiver menor oferta [de passageiros], o preço [dos táxis] poderá ser mais barato. À medida em que tiver maior oferta [de passageiros], o preço pode subir um pouquinho. Eu quero que o táxi e o Uber possam oferecer à população do Rio de Janeiro um serviço com qualidade e bom preço”, disse.

Leia também:
Taxistas fazem carreata contra táxis metropolitanos e serviços como o Uber

Crivella lamentou o comportamento dos taxistas, que bloquearam parte da Avenida Presidente Vargas, em frente à prefeitura, justamente em um ponto estratégico para o trânsito, pois recebe a maior parte do fluxo de veículos da zona norte e do subúrbio, o que causou um grande engarrafamento, com reflexos na Avenida Brasil e na Linha Vermelha.

Os taxistas criticaram ainda outros aplicativos, como 99 e Cabify, mas Crivella disse que os dois, embora não amparados em liminar judicial, como o Uber, também buscariam sua manutenção na Justiça, alegando direitos iguais. O prefeito do Rio informou que o Uber, atualmente, recolhe cerca de R$ 1 milhão em impostos por mês ao município.

Veja também

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos
Saúde

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos

Quatro pessoas morrem após acidente entre lanchas em Angra dos Reis
Rio de Janeiro

Quatro pessoas morrem após acidente entre lanchas em Angra dos Reis