Crise dos combustíveis

Receita Federal apreende gasolina na fronteira com Paraguai

A receita considera contrabando. O produto cruzou a fronteira de maneira ilegal, transportado em veículos brasileiros e fracionado em galões com capacidade de armazenar até 20 litros de combustível por unidade

Posto de gasolinaPosto de gasolina - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Fiscais da Receita Federal apreenderam 900 litros de gasolina em galões na fronteira do Brasil com o Paraguai de motoristas vindos de Foz do Iguaçu que tentavam comprar combustível diante do desabastecimento dos postos. O volume foi recolhido entre a noite desta quinta-feira (24) e início da tarde de sexta (25).

A receita considera contrabando. O produto cruzou a fronteira de maneira ilegal, transportado em veículos brasileiros e fracionado em galões com capacidade de armazenar até 20 litros de combustível por unidade.

Em Ciudad de Este, primeira cidade paraguaia após a fronteira com Foz do Iguaçu, havia fila nos postos de combustíveis, muitos com placas brasileiras. "Eu não tive alternativa. Além de ser bem mais barato, é o único lugar em que eu encontro gasolina. Acaba que vale a pena todo o deslocamento. A situação em Foz do Iguaçu é de falta total de combustível. Não temos o que fazer", disse o comerciante Augusto Sanches Dias.

Leia também:
Temer entra com ação no STF para desbloquear rodovias do país
Gasolina acaba em 90% dos postos de Salvador

O litro de gasolina no país vizinho varia entre R$ 3 a R$ 3,20.
Em Foz do Iguaçu a mesma quantidade do produto gira em torno de R$ 5 -nesta sexta-feira, porém, os tanques da maioria dos postos permanecem vazios. "Eu vim aqui para encher meu tanque e também levar um pouco de gasolina para minha esposa. Sei que isto é ilegal [carregar galão] mas não temos o que fazer. Ou garanto combustível paraguaio ou fico sem ter como trabalhar lá no Brasil", disse Sofia Antunes Neto.

A Receita Federal, via assessoria de imprensa, alerta que as pessoas flagradas transportando combustível terão o produto retido. De acordo com normas da ANP, é proibido tanto o transporte quanto a importação de combustível em desacordo com as normas legais vigentes.

Os condutores flagrados poderão responder por crime de contrabando. Caso seja caracterizado destinação comercial para o produto, o veículo também poderá ser apreendido.

Veja também

Câmara: plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável
Saúde

Plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável

Operadoras de turismo perdem dois terços do faturamento em 2020
Economia

Operadoras de turismo perdem dois terços do faturamento em 2020