Brasil

Registros de atiradores e colecionadores de armas crescem quase 900% em cinco anos

O número de novas licenças saltou de 8.988 em 2014 para 87.989 em 2018

Arma de fogo Arma de fogo  - Foto: Pixabay

O número de novos registros do tipo CAC, para caçadores, atiradores esportivos e colecionadores de armas, cresceu 879% nos últimos cinco anos, segundo levantamento do Instituto Sou da Paz realizado com base em dados do Exército. O número de novas licenças saltou de 8.988 em 2014 para 87.989 em 2018. Em dezembro de 2018, havia 255.402 registros do tipo ativos em todo o país –133.085 de atiradores, 70.805 de caçadores e 51.512 de colecionadores.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste mês que pretende editar um decreto para "facilitar, e muito" a vida de quem se enquadra na categoria. Em janeiro, o mandatário assinou decreto que flexibiliza a posse de armas no Brasil. Já o número de armas nas mãos de pessoas com a licença CAC subiu de 227.242 para 350.683 no período, um crescimento de 54%. A título de comparação, em fevereiro de 2019, as polícias civis do país tinham 39.925 armas e as empresas de segurança privada, 244.894.

Leia também:
Para porta-voz da Presidência, ataque em escola não tem relação com flexibilização de posse de armas
Atiradores de Suzano compraram armas pelas redes sociais, diz MP


As armas de caçadores, atiradores e colecionadores são registradas no Sigma (Sistema de Gerenciamento Militar de Armas), do Exército, o mesmo que cadastra armas de militares. Já aquelas voltadas para defesa pessoal devem ser registradas no Sinarm (Sistema Nacional de Armas), da Polícia Federal.

Para o Sou da Paz, apesar de o interesse em atividades como tiro desportivo ter aumentado ao longo dos anos, a variação nos números também pode estar ligada ao crescimento na quantidade de civis que buscam o registro porque não conseguiram cadastrar armas para defesa pessoal no Sinarm. O levantamento também mostra que entre 2010 e 2016, 5.808 furtos de armas de fogo de CACs foram reportados ao Exército, mas o instituto estima que haja uma grande subnotificação do crime.

Veja também

"Problema localizado", diz Lewandowski sobre fuga de presos em Mossoró
Mossoró

"Problema localizado", diz Lewandowski sobre fuga de presos

Sábado de Carnaval: polícia prende homem com 452 cartões no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo
SAMBÓDROMO

Sábado de Carnaval: polícia prende homem com 452 cartões no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo