Relator da OEA analisa comportamento da PM em manifestações

Em setembro, o relator visitou o Brasil para uma atividade organizada pela ONG Artigo 19

Han Solo: Uma História Star WarsHan Solo: Uma História Star Wars - Foto: divulgação

O tratamento dado pela Polícia Militar a manifestantes no Brasil varia conforme a ideologia dos protestos. É essa a conclusão do relator especial para a liberdade de expressão na comissão interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), o uruguaio Edson Lanza. A informação foi divulgada em entrevista concedida ao portal UOL e publicada nesta quarta-feira (5)e.

Em setembro, o relator visitou o Brasil para uma atividade organizada pela ONG Artigo 19 no dia 26 de setembro, em São Paulo. No evento, o representante apresentou o relatório “Liberdade de Expressão no Brasil”, em que são reunidas informações relacionadas ao País durante o período de 2005 a 2015.

De acordo com publicação no site da Organização Não Governamental, a “violência policial em manifestações, processos judiciais contra blogueiros e restrições à comunicação pública são sérias violações à liberdade de expressão que têm, de forma preocupante, crescido no Brasil nos últimos anos”. Edson Lanza compactua com a análise e se mostra preocupado com tal situação.

“A forma mais terrível de se suprimir uma ideia é tirando a vida de uma pessoa e isso temos visto no Brasil com os vários assassinatos de comunicadores. Nestes casos, temos verificado algumas características especiais, como o fato de que as vítimas na maioria das vezes estão em cidades distantes dos grandes centros urbanos”, afirmou Lanza ao Artigo 19.

Veja também

Anitta, Gagliasso, Emicida e mais famosos criticam Bolsonaro e privatização da saúde
Brasil

Anitta, Gagliasso, Emicida e mais famosos criticam Bolsonaro e privatização da saúde

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU
EM EVENTO NO RECIFE

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU