Retrospectiva: recorde fatos que marcaram o Brasil em 2019

Desastre ambiental e queimadas na Amazônia estão entre os destaques

Mar de lama tomou BrumadinhoMar de lama tomou Brumadinho - Foto: Douglas Magno/AFP

Brumadinho: desastre ambiental e mais de 250 mortos
Em janeiro, o Brasil sofreu com um de seus maiores desastres ambientais da história. No dia 25, a barragem de rejeitos de Brumadinho, em Minas Gerais, classificada como de baixo risco, rompeu. A barragem localizada no ribeirão Ferro-Carvão, na região de Córrego do Feijão, a 65 quilômetros de Belo Horizonte, era controlada pela mineradora Vale.

Leia também:
Retrospectiva: confira os destaques da tecnologia em 2019
Retrospectiva: recorde fatos que marcaram as artes em 2019
Retrospectiva: confira os fatos que marcaram a política em 2019
Retrospectiva: recorde fatos que marcaram o mundo esportivo em 2019
Retrospectiva: relembre fatos que marcaram a economia em 2019
Retrospectiva: relembre fatos que marcaram Pernambuco em 2019
Retrospectiva: relembre fatos que marcaram o mundo em 2019

O rompimento resultou em um acidente de grandes proporções, considerado desastre industrial, humanitário e ambiental, com 255 mortos e cerca de mais de 80 desaparecidos até então.

Tragédia com mortes de garotos do Ninho

Os torcedores do Flamengo se reúnem para colocar flores na entrada do centro de treinamento do clube após um incêndio no Rio de Janeiro,

Os torcedores do Flamengo se reúnem para colocar flores na entrada do centro de treinamento do clube após um incêndio no Rio de Janeiro - Foto: Carl de Souza/AFP

Em 8 de fevereiro, o futebol brasileiro foi atingido por uma tragédia. Um incêndio no centro de treinamento do Flamengo, conhecido como Ninho do Urubu, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, deixou dez mortos e três feridos graves. O fogo atingiu o alojamento da categoria de base, onde atuam atletas adolescentes de categorias como sub-15 e sub-17. Arthur, Athila, Bernardo, Christian, Gedson, Jorge, Pablo, Rykelmo, Samuel e Vitor, todos entre 14 e 16 anos, faleceram. O local onde os dez estavam alojados, segundo a Prefeitura do Rio e a Defesa Civil, não possuía licença para dormitório e nem Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros.

Morre o jornalista Ricardo Boechat

Ricardo Boechat era âncora do 'Jornal da Band'

Ricardo Boechat era âncora do 'Jornal da Band' - Foto: Reprodução/Band

Em 11 de fevereiro, o jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, faleceu em acidente aéreo na Rodovia Anhaguera, em São Paulo. Boechat estava em um helicóptero que caiu na rodovia e bateu na parte dianteira de um caminhão que transitava pela via. O piloto Ronaldo Quattrucci também morreu no acidente. Boechat era apresentador do Jornal da Band e da Rádio Band News FM. Ao longo de 49 anos de carreira, que iniciou na década de 1970, escreveu em jornais como "Diário de Notícias" - onde começou -, "O Globo", "Jornal do Brasil", "O Estado de S. Paulo" e "O Dia".

Massacre em escola de Suzano

Enterro das vítimas do massacre de Suzano

Enterro das vítimas do massacre de Suzano - Foto: Nelson Almeida/AFP

A Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, interior de São Paulo, viveu momentos de terror na manhã de 13 de março. Um adolescente e um homem encapuzados atacaram o local e mataram sete pessoas, sendo cinco alunos e duas funcionárias do colégio. Em seguida, um dos assassinos atirou no comparsa e, então, se suicidou. Pouco antes do massacre, a dupla havia matado o proprietário de uma loja da região. Os assassinos eram ex-alunos do colégio.

Desabamento na Muzema mata 24

Bombeiros resgatam vítimas após desabamento na Muzema

Bombeiros resgatam vítimas após desabamento na Muzema - Foto: Carl de Souza/AFP

Em 12 de abril, o Brasil viu o desabamento de dois prédios no Condomínio Figueiras do Itanhangá, na comunidade da Muzema, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O desastre deixou 24 mortos e centenas de desabrigados. Os prédios eram construções irregulares e ilegais que haviam sido interditados duas vezes, no fim do ano passado e em fevereiro deste ano. Os imóveis foram erguidos com o apoio de empresário ligados a milicianos segundo as investigações da polícia. Na internet, ainda é possível encontrar anúncios de imóveis irregulares na Muzema para aluguel e venda mesmo após a tragédia.

Morte de Gabriel Diniz

Velório de Gabriel Diniz em João Pessoa

Velório de Gabriel Diniz em João Pessoa - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

A música perdeu este ano um de seus maiores hitmakers. Gabriel Diniz faleceu aos 28 anos em um acidente aéreo no dia 27 de maio. O cantor estava na aeronave que caiu em uma área de mangue no sul de Sergipe, que teria como destino Maceió, em Alagoas. Dono de hits como “Acabou, Acabou” e “Coração Teimoso”, Diniz chegou a fazer parte da banda Calcinha Preta no início da carreira. Em 2019, ficou bastante conhecido por “Jenifer”, que alcançou 294 milhões de visualizações no YouTube. Além de GD, como era conhecido, mais duas pessoas estavam na aeronave.

Cresce número de queimadas na Amazônia

Queimadas na região de Sorriso/MT

Queimadas na região de Sorriso/MT - Foto: Mayke Toscano/Secom do Mato Grosso

Em 2019, o Brasil registrou aumento de números de focos de incêndio na Amazônia. Foram 74.605 ocorrências notificadas entre janeiro e outubro, representando 29,4% a mais do que mesmo intervalo do ano anterior, quando houve 57.622 registros. Apesar da redução nos focos nos últimos meses do ano, a alta geral foi significativa. Em agosto, a Amazônia havia sofrido 30.901 queimadas – aumento de 196,5% em relação a 2018, motivando pressões nacionais e internacionais ao governo Jair Bolsonaro. O presidente contestou os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), chegando a acusar ONGs e até mesmo o ator Leonardo DiCaprio como colaborador das queimadas.

Veja também

Ministério da Defesa divulga nota em que justifica gastos com leite condensado e chicletes
Brasil

Ministério da Defesa divulga nota em que justifica gastos com leite condensado e chicletes

Alemanha quer restringir voos com Brasil, Reino Unido, África do Sul e Portugal
Covid-19

Alemanha quer restringir voos com Brasil, Reino Unido, África do Sul e Portugal