Sabatina de Eduardo Bolsonaro para embaixada pode ser secreta

A sinalização foi dada pelo senador Nelson Trad (PSD-MS), que preside a Comissão de Relações Exteriores do Senado

Deputado Federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)Deputado Federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) - Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

A sabatina de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no Senado, que tem que aprovar o nome dele para a embaixada do Brasil nos EUA, pode ser secreta. A sinalização foi dada pelo senador Nelson Trad (PSD-MS), que preside a Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Numa sabatina com candidatos às embaixadas da Bulgária e da Hungria, o senador afirmou que, se os diplomatas "assim quiserem", a sessão ser fechada. Eles seguiram falando em audiência aberta.

A sessão secreta está prevista na Constituição, mas via de regra ela ocorre de forma pública.

Leia também:
Deputado Eduardo Bolsonaro diz que será o embaixador mais cobrado do mundo
Eduardo Bolsonaro diz que aval do governo dos EUA para sua indicação é 'motivo de orgulho'
Quase metade do Senado apoia PEC que impediria indicação de Eduardo Bolsonaro como embaixador

Nelson Trad afirma que apenas seguiu uma praxe. "Eu leio esse texto nas sabatinas de todos os embaixadores. É praxe", afirma. "Se algum deles quiser tratar de questões delicadas e, por questão de segurança nacional, pedir que a sabatina seja fechada, nós podemos atender, depois de aprovação do plenário", diz ele.

O parlamentar afirma que sua iniciativa nada tem a ver com a sabatina do filho do presidente Jair Bolsonaro. "Qualquer coisa que a gente faz agora dizem que é por causa do Eduardo", afirma ele.

Veja também

Salles atacará proteção de terras, águas e ar nesta segunda-feira
Governo Federal

Salles atacará proteção de terras, águas e ar nesta segunda-feira

Inscrições para bolsas remanescentes do ProUni terminam quarta-feira
Educação

Inscrições para bolsas remanescentes do ProUni terminam quarta-feira