Sala da tragédia em escola de Goiânia palco de ataque vira espaço de arte

No primeiro dia de volta às aulas após a tragédia, os alunos do oitavo ano do ensino fundamental são informados da mudança

Colégio Goyases, em Goiânia, GOColégio Goyases, em Goiânia, GO - Foto: Reprodução/Facebook

Alguns carregam mochilas nas costas. Outros, cadernos nas mãos. Todos na mesma direção na rua Planalto, no Setor Riviera, região leste de Goiânia. O uniforme, camiseta branca com detalhes em vermelho, a mesma cor da parte inferior da roupa, tem o nome da escola particular Goyases, palco da tragédia em que um aluno matou dois colegas e deixou outros quatro feridos há 11 dias. É manhã de terça-feira (31). Sinal bate. Hora de recomeçar.

No primeiro dia de volta às aulas após a tragédia, os alunos do oitavo ano do ensino fundamental são informados que a escola transformou em espaço de arte a sala de aula deles, onde João Pedro Calembo e João Vitor Gomes, ambos com 13 anos de idade, foram mortos a tiros pelo colega de sala um ano mais velho. O autor dos disparos, que segue internado, inicialmente, pelo prazo de 45 dias por ordem judicial, está sendo submetido à perícia psicológica.

Leia também:
Aluno usa arma da mãe para executar colegas de classe em Goiânia
Estudantes retornam à escola em Goiânia após massacre


"Onde era a sala que ficava o oitavo ano, nós vamos transformá-la em sala de arte. Já existia o espaço de arte, mas em outro local. Nós não queremos estigmatizar a sala como um símbolo que vai sempre lembrar essa tragédia", diz o proprietário da escola particular Luciano Rizzo.

Na porta da escola, pais e alunos são recebidos com um aperto de mão, um abraço ou um beijo de boas-vindas de coordenadores e de diretores. Tentam resgatar a alegria que foi engolida pelo luto. Alguns estudantes têm o rosto marcado pelo olhar pálido ou abafam o sorriso acanhado ao comentarem das duas colegas que seguem internadas a 7,4 quilômetros dali, no Hospital de Urgências de Goiânia, sem previsão de alta.

Veja também

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos
Saúde

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos

Quatro pessoas morrem após acidente entre lanchas em Angra dos Reis
Rio de Janeiro

Quatro pessoas morrem após acidente entre lanchas em Angra dos Reis