Saúde recebe contribuições para nova política de atenção básica

As mudanças estão em consulta pública e as contribuições podem ser enviadas até esta quinta-feira (11)

Ação de saúdeAção de saúde - Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde apresentou nesta quarta-feira (10) as mudanças propostas na política nacional da atenção básica. As mudanças estão em consulta pública e as contribuições podem ser enviadas até esta quinta-feira (11). O objetivo é adequar sugestões à necessidade de serviços de cada região.

A minuta da portaria da nova política está disponível no site do Ministério da Saúde para consulta. As contribuições recebidas desde o dia 28 de julho por meio do formulário online serão analisadas pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), entidade composta por Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Até o momento, foram recebidas mais de 5,5 mil contribuições para melhoria da política. A expectativa é que até o final de agosto a proposta seja finalizada pela comissão e entre em vigor em setembro. Hoje, o país conta com mais de 42,2 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS), que solucionam cerca de 80% dos problemas de saúde da população, diminuindo a busca por atendimentos na rede de urgência e emergência.

Segundo o ministério, a revisão da política de atenção básica visa reforçar a Estratégia Saúde da Família (ESF) como modelo prioritário de atendimento, mas vai ampliar o acesso a serviços e a resolutividade da atenção básica de saúde, respeitando as diferentes realidades de cada região.

Leia também:
Mercado aumenta previsão do déficit primário do Governo Central para R$154,8 bi

Uma das principais propostas é o reconhecimento de outros modelos de atenção básica, já existentes nos municípios, e que poderão receber financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Veja também

Amazonas receberá cota extra de vacinas para frear pandemia
Coronavírus

Amazonas receberá cota extra de vacinas para frear pandemia

Avião com doses da vacina de Oxford, produzida na Índia, chega ao Rio
Coronavírus

Avião com doses da vacina de Oxford, produzida na Índia, chega ao Rio