Se der errado, a culpa é de Bolsonaro, brinca Moro sobre perfil no Twitter

Segundo Moro, a ideia ao criar o perfil é de se "comunicar de uma maneira mais moderna, nas redes sociais"

Sergio MoroSergio Moro - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta quinta (4) que a criação de um perfil pessoal no Twitter para informar ações da pasta foi incentivada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ao lado do presidente em vídeo ao vivo nas redes sociais, brincou: "se der errado, a culpa é dele [Bolsonaro]".

Segundo Moro, a ideia ao criar o perfil é de se "comunicar de uma maneira mais moderna, nas redes sociais". O ministro afirmou que usará a plataforma principalmente para divulgar políticas públicas, e menos posições pessoais.

O perfil do ministro já tem cerca de 270 mil seguidores. Nele, Moro afirma que irá explicar "o projeto de lei anticrime, além das medidas executivas em andamento do ministério".

Leia também:
Para conselheiro nomeado por Moro, mulher tem tara sexual por policiais
Moro defende direito de policial reagir contra quem porta fuzil 

Para deixar claro que o perfil era mesmo seu, ele fez duas postagens.

No primeiro, publicou que "há muitas páginas de apoio e até alguns perfis falsos". "Mas este Twitter é meu mesmo, Sergio Moro", acrescentou.

Também publicou uma foto com um calendário em mãos, que gerou memes nas redes sociais.

Ao lado de Bolsonaro, Moro ainda falou sobre operações de combate à pornografia infantil e ao plantio de maconha.

Além de Moro, participou da transmissão ao vivo o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional.

Veja também

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon
Crime

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon

Guedes defende fala sobre excesso de comida e lamenta 'ironia' da imprensa
Economia

Guedes defende fala sobre excesso de comida e lamenta 'ironia' da imprensa