Brasil

Secretário-executivo assume Ministério da Saúde interinamente

Eduardo Pazuello substitui Nelson Teich, que deixou o governo nesta sexta-feira

General Eduardo PazuelloGeneral Eduardo Pazuello - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Ministério da Saúde confirmou, esta manhã (16), que o secretário-executivo da pasta, Eduardo Pazuello, assumirá interinamente o comando do ministério, substituindo Nelson Teich, que deixou o governo ontem (15).

General do Exército, Pazuello foi nomeado para o segundo cargo mais alto da hierarquia ministerial no último dia 22, após Teich assumir o ministério no lugar de Luiz Henrique Mandetta.

Especialista em Logística, o militar foi coordenador logístico das tropas do Exército durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, além de ter coordenado as operações da Operação Acolhida, que presta assistência aos imigrantes venezuelanos que chegam a Roraima fugindo da crise política e econômica no país vizinho.

Leia também:
Cansaço imposto a Teich pode virar nova cortina de fumaça
Teich contorna fritura e surpreende Bolsonaro com saída rápida da Saúde
Dólar sobe e fecha a R$ 5,83 em dia de saída de Teich


Ontem, ao pedir demissão e deixar o governo, o médico Nelson Teich disse que deixou, para quem quer que viesse a sucedê-lo no cargo, um plano de trabalho “pronto para auxiliar os secretários estaduais e municipais a tentar entender o que está acontecendo e pensar próximos passos”.

Teich não entrou em detalhes sobre os motivos de sua saída, mas havia divergências públicas entre ele e o presidente Jair Bolsonaro sobre temas como o distanciamento social e o uso da cloroquina para o tratamento da covid-19. Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, a decisão foi motivada por questões pessoais.

Durante coletiva de imprensa, Netto comentou que o presidente defende formas de enfrentar o novo coronavírus diferentes das que Teich e Mandetta propunham. Segundo o ministro, Bolsonaro é contrário aos “excessos”, defendendo, por exemplo, o isolamento vertical – que estabelece o isolamento social apenas para as pessoas que integrem grupos de risco (idosos, pacientes com diabetes e doenças cardiovasculares) ou que estejam infectadas e o uso da hidroxicloroquina na fase inicial da doença.

Veja também

PRF afasta envolvidos na morte de homem sufocado dentro de viatura
Sergipe

PRF afasta envolvidos na morte de homem sufocado em viatura

STF adia conclusão de julgamento sobre acordo coletivo no transporte
Justiça

STF adia conclusão de julgamento sobre acordo coletivo no transporte