Servidor do Ibama no Pará é preso por suspeita de corrupção com madeireiras

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas dos servidores e dentro da sede do Ibama em Santarém.

Carlos Gabas é ex-ministro dos governos de Lula e Dilma e especialista em Gestão de Sistemas de Seguridade SocialCarlos Gabas é ex-ministro dos governos de Lula e Dilma e especialista em Gestão de Sistemas de Seguridade Social - Foto: Divulgação

Em operação conjunta da Polícia Federal, Ministério Público Federal (MPF) e Justiça Federal, foi preso nesta quinta-feira (13), em Santarém (PA), o servidor do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) Elton Cândido da Silva Barros, acusado de pedir propinas a empresas madeireiras para liberar a exploração florestal. Os servidores Silvana Andreza da Silva Cardins e Vanderlei da Silva Santos foram afastados das funções por ordem judicial.

Barros e Santos já são réus em processos por irregularidades, acusados de suprimir documentos públicos, extraviar documento oficial e dificultar ação fiscalizadora do Poder Público no trato de questões ambientais.

A Polícia Federal também cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas dos servidores e dentro da sede do Ibama em Santarém.

A investigação começou há cerca de um ano, a partir de declarações feitas por sócios de empresas que atuam no setor madeireiro na região oeste do Pará. Eles relataram ao MPF que os servidores pediam dinheiro para desbloquear as empresas no sistema de controle de produtos florestais, liberando a compra e venda de madeira.

O material apreendido hoje será analisado pela Polícia Federal e pelo MPF.

Veja também

Pesquisa investiga transmissão de Covid-19 entre homens e animais
Coronavírus

Pesquisa investiga transmissão de Covid-19 entre homens e animais

Brasil soma mais 26.979 novos casos e 432 mortes por Covid-19 nas últimas 24h
CORONAVÍRUS

Brasil soma mais 26.979 novos casos e 432 mortes por Covid-19 nas últimas 24h