Brasil

Sisu 2020: 70% das inscrições foram feitas por celular e tablet

Número de inscrições superou dois milhões

Sisu 2020: 70% das inscrições foram feitas por celular e tabletSisu 2020: 70% das inscrições foram feitas por celular e tablet - Foto: Divulgação

Desde o início das inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), no último dia 21, cerca de 70% das inscrições foram feitas por dispositivos móveis como celulares e tablets, segundo o Ministério da Educação (MEC).

Até o início da tarde de ontem (22) o MEC registrou 2.095.174 inscrições realizadas por 1.108.434 pessoas. Foram cerca de sete mil inscrições por minuto. Cada candidato pode sinalizar o interesse em até dois cursos.

Por meio do Sisu é possível ingressar em faculdade pública com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que foi divulgada na semana passada.

Para concorrer a uma vaga o candidato não pode ter zerado a redação na edição de 2019 do exame. A inscrição é gratuita e deve ser feita na página do participante.

Instabilidade
Estudantes que acessaram o site do Sisu para realizar a inscrição relataram erros no carregamento do site e lentidão no sistema. O MEC reconheceu os problemas no acesso à página e explicou que isso aconteceu em virtude da adaptação ao novo modelo adotado nesta edição. Diferentemente dos anos anteriores, a partir deste ano, o sistema está em nuvem para viabilizar que mais usuários possam acessar o site ao mesmo tempo, adaptar o portal para aparelhos mobile e economizar recursos.

Cronograma do Sisu
- Período de inscrições: 21 jan a 26 jan.
- Resultado da chamada regular: 28 jan.
- Matrícula da chamada regular: 29 jan a 4 fev.
- Prazo para participar da lista de espera: 29 jan a 4 fev.
- Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições a partir desta data: 7 fev a 30 abr.

Veja também

Cinco estados tiveram mais de 20 mil ações policiais durante pandemia
segurança

Cinco estados tiveram mais de 20 mil ações policiais durante pandemia

Camex torna definitivo corte de 10% de tarifa comum do Mercosul
Mercosul

Camex torna definitivo corte de 10% de tarifa comum