A-A+

Temporal deixa pelo menos três mortos no Rio de Janeiro

Duas delas foram vítimas de um deslizamento no Morro da Babilônia. A terceira morte foi por afogamento, na Gávea.

Alagamento. Alagamento.  - Foto: CARL DE SOUZA / CDS / AFP

Pelo menos três pessoas morreram por causa da chuva que atinge, desde a noite da última segunda-feira (8), a cidade do Rio de Janeiro. Duas delas foram vítimas de um deslizamento no Morro da Babilônia, no Leme, zona sul da cidade.

A terceira morte, por afogamento, foi registrada na Avenida Marquês de São Vicente, na Gávea. Segundo relatos, um homem que estava na garupa de uma moto acabou derrubado pela correnteza e arrastado pela água. Quando o alagamento na via diminuiu, o corpo foi encontrado preso embaixo de um carro.

Leia também:
Em dia de chuvas fortes na RMR, barreira cede em Jaboatão
Apac lança alerta de chuvas fortes em algumas regiões de Pernambuco

O município do Rio de Janeiro está em estado de crise desde as 20h55 dessa segunda-feira (8). As áreas mais afetadas foram as zonas sul e oeste. O temporal alagou ruas, derrubou árvores, destruiu carros e inundou túneis por toda a cidade.

De acordo com dados do Alerta Rio, o sistema de monitoramento meteorológico da prefeitura do Rio, o volume de chuva acumulado em apenas quatro hora na noite dessa segunda foi até 70% maior do que o esperado para todo o mês de abril em alguns pontos dessas regiões.

Na zona oeste, a estação medidora da Barrinha registrou 212 milímetros de chuva entre as 18h e as 22h. No mesmo período, na zona sul, choveu 168 milímetros em Copacabana, 164 na Rocinha e 149 no Jardim Botânico.

As sirenes de alerta para risco de deslizamento de terra foram acionadas em 21 das 103 comunidades monitoradas pela Defesa Civil Municipal. Mas, segundo moradores, o alarme não chegou a ser acionado no Morro da Babilônia porque estava faltando energia na comunidade no momento do temporal.

A chuva também provocou o desabamento de mais um trecho da Ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer. Desta vez, a parte que caiu fica próxima do bairro de São Conrado. O desabamento ocorreu por volta das 22h, quando a via já estava fechada. Foi o quarto incidente desse tipo desde a inauguração da ciclovia, em janeiro de 2016. Um deles foi causado por ondas, durante uma ressaca, e três por temporais.

Ponto Facultativo

Devido às fortes chuvas que caem na cidade desde a noite de ontem (8), o governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, decretou ponto facultativo hoje (9) nas repartições estaduais da região metropolitana.

“No período da manhã, as escolas estaduais permanecerão abertas enquanto estiverem com aluno. As aulas nos turnos da tarde e noite estão canceladas. O decreto com a decisão será publicado hoje”, diz a nota enviada pela assessoria do governo.

O governador também cancelou a cerimônia de lançamento do serviço Disque Rio Contra a Corrupção, da Controladoria Geral do Estado (CGE), que estava marcado para as 10h.

Veja também

PGR é acionada para apurar pesquisa com proxalutamida contra Covid que teve 200 mortes
Coronavírus

PGR é acionada para apurar pesquisa com proxalutamida contra Covid que teve 200 mortes

Portugal não aceita certificado de vacinação do Brasil, diz embaixador
Brasil e Portugal

Portugal não aceita certificado de vacinação do Brasil, diz embaixador