Uma pessoa é morta a cada 90 minutos no estado do Rio, diz governo

Os roubos de rua, que reúnem roubo a pedestre, roubo de celular e roubo em transporte coletivo, apresentaram alta

Ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB)Ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB) - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A violência urbana é responsável pela morte de uma pessoa a cada 90 minutos no estado do Rio. No período de 274 dias dos meses de janeiro a setembro deste ano, 4.482 pessoas morreram por letalidade violenta, que engloba homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e morte em confronto com a polícia. O índice faz parte do relatório mensal do Instituto de Segurança Pública (ISP), pesquisa do governo estadual, divulgado nesta terça-feira (1º), e que traz os principais indicadores de criminalidade e da atividade policial do estado do Rio de Janeiro.

Em relação ao período de janeiro a setembro de 2015, quando foram registradas 3.744 vítimas de letalidade violenta, houve aumento de 19,7%. Os homicídios dolosos, quando há intenção de matar, nesse mesmo período, foram 3.098 em 2015 e chegaram a 3.649 em 2016, representando 551 assassinatos a mais. Também os latrocínios, que são os roubos seguidos de morte, tiveram aumento expressivo, saindo de 107 casos, de janeiro a setembro de 2015, para 162 casos em 2016. Os casos de mortes em confrontos com a polícia subiram, nos primeiros nove meses deste ano, 118 casos, saindo de 517 mortes em 2015 para 635 mortes em 2016.

Roubos
Os roubos de rua, que reúnem roubo a pedestre, roubo de celular e roubo em transporte coletivo, apresentaram alta expressiva na comparação de janeiro a setembro deste ano com igual período do ano passado. Saíram de 63.714 casos para 91.826 casos este ano, o que dá 28.112 casos a mais. São 335 roubos de rua por dia, 14 por hora, ou um roubo a cada 4 minutos. O roubo a pedestre saiu de 49.311 casos no período, em 2015, para 68.632 casos em 2016, um aumento de 39%. O roubo de celulares saltou de 8.695 casos, nos primeiros nove meses do ano passado, para 13.948 casos em igual período deste ano. E o roubo em coletivos subiu de 5.708 casos para 9.246 casos, também de janeiro a setembro.

Apenas em setembro, último mês em que foi contabilizado o relatório, também foi registrado aumento nas mortes por letalidade violenta e em roubos na comparação entre 2015 e 2016. No primeiro caso houve um aumento de 28,2% na comparação entre setembro deste ano com setembro de 2015. Em relação a roubos, os roubos de rua tiveram alta de 66%, a pedestre de 69,6%, de celulares de 51% e em coletivos de 66,7% comparando setembro de 2015 com setembro de 2016. Os dados completos podem ser obtidos na página do ISP na internet.

Veja também

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição
Coronavac

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição

PF investiga fraudes em licitações da Infraero
Operação

PF investiga fraudes em licitações da Infraero