Exploração de sal-gema

Braskem terá que pagar indenização por afundamento do solo em Alagoas

Exploração mineral causou rachaduras em cinco bairros de Maceió

Afundamento do solo por conta da exploração de sal-gema pela empresa Braskem em Maceió, AlagoasAfundamento do solo por conta da exploração de sal-gema pela empresa Braskem em Maceió, Alagoas - Foto: Pei Fon / Secretaria de Comunicação de Maceió

A petroquímica Braskem foi condenada pela Justiça a indenizar o estado de Alagoas por danos causados pela exploração de sal-gema, que resultou na retirada da população de cinco bairros de Maceió. A decisão do juiz José Cavalcanti Manso Neto, da 16ª Vara Cível da justiça alagoana, reconheceu o direito do estado de ser indenizado pelos imóveis, equipamentos públicos, gastos com obras de melhoria urbana e o valor da desapropriação de imóveis. O valor da indenização será calculado ainda por uma perícia, a ser paga pela Braskem. 

Devido à exploração mineral subterrânea realizada no local, os bairros de Pinheiro, Mutange, Bebedouro, Bom Parto e Farol tiveram que ser evacuados emergencialmente em 2018. Rachaduras surgiram nos imóveis da região, seguido de um tremor de terra, criando alto risco de afundamento. Mais de 55 mil pessoas tiveram que deixar a região, que hoje está totalmente desocupada.

O governo do estado argumenta que sofreu prejuízos com a perda de arrecadação de impostos em decorrência do fechamento do comércio na região afetada, além de recursos gastos para execução de obras e equipamentos públicos devido ao incidente. O governador de Alagoas, Paulo Dantas, disse que a decisão fortalece a luta pela reparação dos danos causados ao Estado, aos municípios e às vítimas. Segundo ele, a tragédia causou prejuízos de cerca de R$ 35 bilhões.

Procurada, a Braskem disse que tomou conhecimento da decisão pela mídia e que não foi intimada nos autos da ação. Ela diz que irá avaliar e tomar as medidas pertinentes nos prazos legais aplicáveis, sem informar quais medidas seriam essas.

Veja também

Trump "quer levar os EUA de volta a 1800" no tema do aborto, diz Harris
Trump

Trump "quer levar os EUA de volta a 1800" no tema do aborto, diz Harris

Ex-diplomata dos EUA é condenado a 15 anos de prisão por espionar para Cuba
Cuba

Ex-diplomata dos EUA é condenado a 15 anos de prisão por espionar para Cuba

Newsletter