Cabo da PM é afastado após ser autuado por porte ilegal de armas

Segundo a Polícia Militar de Pernambuco, processo administrativo foi aberto e pode resultar em expulsão da corporação. Caso ocorreu em Jaboatão dos Guararapes

IML do RecifeIML do Recife - Foto: Julya Caminha/Folha de Pernambuco

Um cabo da Polícia Militar de Pernambuco lotado na Companhia Independente de Motos (CipMotos) foi afastado da corporação após ser autuado em flagrante por porte ilegal de armas de fogo. José Francisco de Souza Neto, de 38 anos, foi flagrado com três pistolas .40, munições de calibres variados e uma porção de "pó branco", que deverá ter sua composição confirmada em análise feita por peritos do Instituto de Criminalística (IC).

O caso ocorreu na noite do domingo (1º) no bairro de Marcos Freire, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. As Polícias Militar e Civil confirmaram a ocorrência nesta quarta-feira (4).

Leia também:
Homem é assassinado e mãe é atingida por tiro em Dois Unidos
Jovem de 21 anos é morto dentro de carro na orla de Olinda

Segundo a Polícia Militar, o cabo foi liberado em audiência de custódia, mas foi afastado do serviço operacional pela corporação. Um processo administrativo disciplinar foi aberto pela Delegacia de Polícia Judiciária Militar para avaliar a conduta de José Francisco. Ao final da investigação, ele pode receber uma punição que varia de medida disciplinar a exclusão da corporação, a pena máxima. Segundo nota da PM, será respeitado "o amplo direito de defesa e ao contraditório".

O militar também responderá ao processo por posse de drogas - caso seja confirmado pelo laudo do IC -, e desacato. O caso foi registrado na Delegacia de Plantão de Prazeres. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco, a investigação ficará a cargo da 19ª Delegacia de Polícia, sob responsabilidade do delegado Rafael Duarte.

Veja também

Brasil pede mais tempo para decidir se entra em aliança internacional por vacina
Vacina

Brasil pede mais tempo para decidir se entra em aliança internacional por vacina

TJRJ nega reabertura das escolas particulares no Rio de Janeiro
Brasil

TJRJ nega reabertura das escolas particulares no Rio de Janeiro