Cachorro testa positivo para coronavírus em Hong Kong

Animal, no entanto, não apresenta nenhum sintoma da enfermidade e ainda não é possível esclarecer se o vírus do cão pode infectar humanos

Imagens de arquivo mostram cão com máscara para proteger contra coronavírusImagens de arquivo mostram cão com máscara para proteger contra coronavírus - Foto: Greg Baker/AFP

As autoridades de saúde de Hong Kong, território semiautônomo da China, anunciaram nesta sexta-feira (28) que um cão de uma paciente registrou um "positivo fraco" para o Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). O animal, no entanto, não apresenta nenhum sintoma da enfermidade e ainda não é possível esclarecer se o vírus do cão pode infectar humanos.

Por causa do resultado, cães, gatos e outros mamíferos pertencentes a pacientes confirmados com Covid-19 devem passar por 14 dias obrigatórios em quarentena. Anteriormente, os membros da família podiam cuidar dos animais de estimação dos infectados se eles não morassem com os pacientes e não estivessem sujeitos à quarentena.

Leia também:
Até 70% da população global pode contrair coronavírus, diz Harvard
Mulher pega coronavírus pela segunda vez no Japão


Mais testes de contraprova serão realizados para confirmar se o cão foi infectado pelo vírus ou se houve contaminação ambiental da boca e nariz. "A partir de agora, como precaução, pediremos aos proprietários que entreguem seu gato ou cachorro ao Departamento de Agricultura, Pescas e Conservação para quarentena", disse Chuang Shuk-kwan, chefe do ramo de doenças transmissíveis da Centro de Proteção à Saúde do território ao jornal South China Morning Post.

Veja também

No primeiro domingo de medidas restritivas, Governo fiscaliza comércio não essencial
Coronavírus

No primeiro domingo de medidas restritivas, Governo fiscaliza comércio não essencial

PGE-PE coloca apartamentos de luxo penhorados em Operação à venda
Alienação

PGE-PE coloca apartamentos penhorados em Operação à venda