Campanha pede ajuda para Miró da Muribeca na quarentena

Em isolamento social, o poeta enfrenta dificuldades financeiras, sem poder vender seus livros e recitar seus versos nas ruas

Poeta Miró Poeta Miró  - Foto: Julya Caminha/Folha de Pernambuco

Conhecido pelo pseudônimo de Miró da Muribeca, João Flávio Cordeiro da Silva é considerado um poeta das ruas. É nas calçadas, praças e esquinas do centro do Recife que o autor costuma levar seu trabalho até o público, transformando as rimas em sustento. A pandemia do novo coronavírus, no entanto, obrigou o artista a ficar em isolamento social. Uma campanha foi criada por amigos e fãs para ajudá-lo nesse momento de dificuldades financeiras.

Intitulada #ficaemcasamiró, a campanha tem como objetivo arrecadar fundos para ajudar o poeta a manter-se durante os dias de quarentena. “Ele vive de sua poesia desde 1984 e o isolamento trouxe dificuldades financeiras ao poeta, como a milhões de trabalhadores no mundo e, em especial, no Brasil. Consciente, Miró não vai sair de casa, mas podemos ajudá-lo a passar este período”, diz uma publicação na página do poeta no Instagram (@mirodamuribeca), que é administrada por colaboradores.

As contribuições podem ser feitas por meio de depósitos, em qualquer valor, diretamente na conta de Miró. Para que os dados sejam repassados, os interessados em ajudar devem entrar em contato por meio de mensagem direta nas redes sociais do poeta. A campanha foi publicada no Instagram do autor na terça-feira e, desde então, vem recebendo apoio dos internautas nos comentários.

Leia também:
Vítimas da Covid-19 imortalizadas por artistas
Coronavírus fez mercado de livros perder metade do faturamento em abril


Em vídeos publicados nos stories de sua página, o próprio Miró pediu apoio ao público. “É uma ajuda de vocês, para que esse poeta das ruas - já que as ruas quase não existem mais - fique aqui. Depois não. Vou sair pelas ruas de novo, se Deus quiser, para mandar poesia para vocês. Quem quiser dar uma força para mim, para que eu fique em casa, é tudo bem-vindo. Eu agradeço”, diz o escritor, que em agosto completa 60 anos de idade.

Veja também

Menina morre asfixiada na Itália ao participar de desafio no TikTok
"Desafio do apagão"

Menina morre asfixiada na Itália ao participar de desafio no TikTok

Nível crítico nas barragens do Estado faz Compesa mudar calendário de abastecimento de água na RMR
Abastecimento

Nível crítico nas barragens do Estado faz Compesa mudar calendário de abastecimento de água na RMR