Campanha ‘Rifa Poética’ mobiliza as redes sociais para ajudar Poetas Marginais de PE

A campanha tem como objetivo arrecadar fundos para ajudar o grupo de Poetas Marginais de PE que, em sua maioria, é composto por mulheres negras

Odailta Alves é uma das escritoras pernambucanas que participam da campanhaOdailta Alves é uma das escritoras pernambucanas que participam da campanha - Foto: Nathália Tenório/Divulgação

Conhecidos como ‘poetas marginais’, o movimento de escritores independentes, encabeçado por escritores que fogem aos padrões, lançam seus livros em praças públicas, para serem vendidos de “mão em mão”, também estão afetados pelo Coronavírus. É nos ônibus, praças e esquinas da Cidade do Recife que os poetas marginais, costumam levar seus trabalhos até o público, transformando a arte em sustento. Mas a pandemia do novo coronavírus, no entanto, obrigou os artistas a ficarem em isolamento social. Uma campanha foi criada para ajudar os poetas a enfrentarem a pandemia.

Intitulada ‘rifa poética’, a campanha tem como objetivo arrecadar fundos para ajudar o grupo de Poetas Marginais de PE que, em sua maioria, é composto por mulheres negras, mães que moram nas comunidades de PE, que ganham a vida vendendo seus livros/zines, recitando nos ônibus, bares, saraus, passando os chapéus, mas, neste momento, precisam ficar em casa.

Leia também:
Coronavírus fez mercado de livros perder metade do faturamento em abril
Projeto inclui livros em cestas básicas distribuídas nas periferias


As contribuições podem ser feitas por meio da compra da rifa, que terá como prêmio uma grande cesta de livros. A campanha funciona da seguinte forma: primeiro é necessário escolher número(s) da rifa de 100 a 200 (cada número da rifa custa 5,00), logo após, é preciso fazer o depósito do pagamento (nas conta Caixa, Brasil ou Bradesco). O sorteio será no dia 27/07, às 20hrs, no perfil do Instagram do projeto: @poetasmarginaispe_

Confira a lista completa dos livros que compõem a cesta:

- Fiz da minha senzala poesia,e da minha poesia meu jardim,em PDF da poeta Joy Thamires.
- Aquilo de depositam em mim, entre medos e incertezas, da poeta Daniele A. (A bruuxa)
- Instável, da poeta Maria Ferreira.
- Despoemas, do poeta Urbano Leafa
- Saliva, da poeta Priscila Ferraz.
- (Sem título) da poeta Nena Callejera.
- Solo pra Vialejo, da poeta Cida Pedrosa.
- As Filhas de Lilith, da poeta Cida Pedrosa.
- Dicionário Poético Militante, do poeta Marcelo Mário de Melo.
- Clamor Negro, da poeta Odailta Alves.
- Letras Pretas, da poeta Odailta Alves.
- Pretos Prazeres da poeta Odailta Alves.
- Filha de Angola Janga: O primeiro território negro livre, da poeta Briela G.

Veja também

Maestro Geraldo Menucci, primeiro regente da Banda Sinfônica do Recife, morre de Covid-19
Luto

Maestro Geraldo Menucci, primeiro regente da Banda Sinfônica do Recife, morre de Covid-19

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon
Crime

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon