Internacional

Canadá se opõe à presença da Rússia no próximo G20

Primeiro-ministro canadense diz que Rússia não pode ser considerado um 'parceiro construtivo' para o crescimento econômico mundial

Primeiro-ministro do Canadá, Justin TrudeauPrimeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau - Foto: Geert Vanden Wijngaert / Pool / AFP

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou, nesta quinta-feira (31), que a Rússia não deve estar presente na próxima reunião do G20, pois esse país não pode ser considerado um "parceiro construtivo".

"Não acredito que possamos nos sentar com a Rússia em torno da mesa" explicou Trudeau, que assinalou ter conversado sobre o tema com o presidente da Indonésia, que está a cargo do G20 este ano.

"Não faz nenhum sentido ter uma discussão sobre o crescimento econômico mundial, se o país responsável por grande parte dos inconvenientes se encontra na mesa", acrescentou.

A decisão recai no próprio G20, criado para promover o diálogo entre as antigas potências industriais do G7 e as principais economias emergentes, como China, Brasil e Rússia.

"É lógico que Vladimir Putin não compareça este ano. A expulsão no longo prazo, é preciso haver uma discussão sobre isso", ressaltou Trudeau.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um apelo na semana passada para excluir a Rússia do G20, país que já foi expulso do G8 - agora G7 - após a anexação da Crimeia em 2014.

A Indonésia, por sua vez, comunicou que seguiria "imparcial", enquanto a China defende que Putin compareça à reunião do grupo, que acontece no final do ano.

Veja também

Moradores fecham pista da Av. Agamenon Magalhães após fio de alta tensão cair em rua da Zona Norte
Recife

Moradores fecham pista da Av. Agamenon após fio de alta tensão cair em rua da Zona Norte

Índia proíbe plásticos de uso único para combater o desperdício
Meio Ambiente

Índia proíbe plásticos de uso único para combater o desperdício