Coronavírus

Canadá vai regularizar os requerentes de asilo que lutaram contra a Covid-19

Os requerentes de asilo poderão candidatar-se à residência permanente para si e para as suas famílias

PassaportesPassaportes - Foto: Divulgação

O Canadá vai regularizar a situação dos requerentes de asilo que ajudaram a tratar pacientes de Covid-19 no pior momento da pandemia do coronavírus, anunciou o Ministro da Imigração nesta sexta-feira (14). A medida afetará aqueles que contribuíram diretamente para o cuidado dos enfermos em unidades de saúde, hospitais ou em casa, como enfermeiros ou auxiliares, explicou o ministro Marco Mendicino em entrevista coletiva. 

Os requerentes de asilo poderão candidatar-se à residência permanente para si e para as suas famílias, desde que tenham apresentado este pedido antes de março de 2020, mesmo que  tenha sido recusado. 

“Como esses indivíduos enfrentam um futuro incerto no Canadá, as circunstâncias atuais exigem medidas excepcionais em reconhecimento aos seus serviços extraordinários durante a pandemia”, explicou Mendicino. “Eles se colocaram em perigo” ao trabalhar nos serviços de saúde durante a pandemia, disse o ministro. "Sei que nos lembraremos de sua coragem e compaixão por muitos anos." 

Em maio, o primeiro-ministro Justin Trudeau prometeu estudar um programa para regularizar as pessoas que fazem um "trabalho heroico" em meio à pandemia.  A maioria desses requerentes de asilo trabalha em Quebec, a província mais afetada do país, que registrou quase 61.000 casos de coronavírus e 5.715 mortes até esta sexta-feira, mais da metade do total no Canadá (121.000 infecções e 9.050 óbitos).

Veja também

Pinguim é achado morto com máscara no estômago no litoral de SP
meio ambiente

Pinguim é achado morto com máscara no estômago no litoral de SP

Justiça do Rio determina monitoramento de Flordelis com tornozeleira eletrônica
justiça

Justiça do Rio determina monitoramento de Flordelis