Candidatos ligados a Bolsonaro disparam na reta final, diz boca de urna do Ibope

Wilson Witsel e Romeu Zema lideram a corrida eleitoral pelos governos do Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente. No Rio, Flávio Bolsonaro está na frente da votação do Senado

Bolsonaro votou com o filho Flávio Bolsonaro, candidato a senador no Rio de JaneiroBolsonaro votou com o filho Flávio Bolsonaro, candidato a senador no Rio de Janeiro - Foto: Mauro Pimentel / AFP

Candidatos ligados ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) ou que se aproximaram dele recentemente mostraram grande crescimento na reta final da eleição segundo pesquisas de intenção de voto em boca de urna realizadas pelo Ibope neste domingo (7).

Leia também:
'Estou confiante sobre 1º turno', diz Bolsonaro ao chegar para votar
Ibope: Bolsonaro tem 41% dos votos válidos; Haddad, 25%; Ciro, 13%

Trata-se de arrancada que estaria acontecendo no último dia de votação, provavelmente por efeito de associação com o nome de Bolsonaro.

Na eleição para governador do Rio de Janeiro, Wilson Witsel (PSC), que tem manifestado publicamente apoio ao capitão reformado do Exército, aparece como líder na pesquisa de boca de urna, com 39% dos votos válidos, à frente de Eduardo Paes (21%), e Tarcísio Motta (15%).

Na pesquisa de sábado (6) do Ibope, Witsel aparecia na quarta colocação, com apenas 12%.

Em Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) disparou em intenções de voto desde que declarou apoio a Bolsonaro durante debate de candidatos a governador no estado. Na pesquisa de boca de urna deste domingo (7), Zema chegou a 41% dos votos válidos, ultrapassando o tucano Antonio Anastasia, que somou 29%, na segunda colocação. O atual governador, Fernando Pimentel (PT), está com 22% e ocupa a terceira posição.

Na pesquisa de sábado (6), Zema estava na terceira colocação, com 23% das intenções de voto, atrás de Anastasia e Pimentel.

Zema conseguiu colar sua candidatura à de Bolsonaro ao pedir votos úteis para o capitão durante debate na TV na terça-feira (2). O episódio gerou crise no Novo, que chegou a estudar sua expulsão por infidelidade partidária. João Amoedo é o candidato à Presidência do partido.

Nos levantamentos sobre eleições para o Legislativo, candidatos bolsonaristas também mostraram arrancada na reta final.

Em São Paulo, Major Olímpio chegou a 24% dos votos válidos, à frente de Mara Gabrilli (PSDB), com 17%, e Eduardo Suplicy (PT), com 15%.

No Rio, Flávio Bolsonaro (PSL) alcançou 28%, à frente de Cesar Maia (DEM), que tem 18%, e Arolde de Oliveira (PSD), com 14%.

Veja também

Após críticas, Ministério da Saúde retira do ar aplicativo que indicava remédios sem eficácia
Coronavírus

Após críticas, Ministério da Saúde retira do ar aplicativo que indicava remédios sem eficácia

Índia vai exportar doses de vacina para Brasil nesta sexta-feira (22)
Covid-19

Índia vai exportar doses de vacina para Brasil nesta sexta-feira (22)