Cantora Natascha Falcão investe no brega com pitada glam

Performer e atriz aposta em mistura de ritmos regionais e em um visual associado ao das drag queens, com cílios longos, make pesado e cabelos coloridos

Natascha Falcão, cantora, performer e atrizNatascha Falcão, cantora, performer e atriz - Foto: divulgação

Com uma constelação sobre a cabeça, ou um buquê de flores, ou quem sabe até a própria Lua, Natascha Falcão extravasa o interior performático em suas apresentações musicais. Pernambucana, mas cidadã carioca, a cantora sentiu as canções entrarem em suas veias desde pequena, quando escutava divas como Elis Regina e Cher. A influência musical casou com o lado teatral e Natascha segue transbordando carisma e performance nos palcos, trazendo uma mistura de todos os sons regionais que a permeiam. Seu mais recente vídeo, no qual interpreta a canção "Adeus", de Bia Marinho, é prova disso: nele, a cantora mistura xote com tango, em uma fusão ibérica e nordestina.

Não é difícil associar o estilo de Natascha ao das drag queens que tomam espaço na mídia: os cílios longos, a maquiagem pesada, os cabelos coloridos e o salto plataforma ajudam-na a apresentar a personagem também performer e atriz. "Quando a música me pegou, senti que nada foi em vão porque minha expressividade, consciência corporal, referências de vida e de gosto pessoal estão todas ali. O meu eu da formação de palhaçaria também está ali. Em cena, sou eu maior", expressa a pernambucana.



As referências à la drag vêm das memórias da infância: "Minha mãe era modelo e, em um dos aniversários dela, quando eu tinha nove anos, a campainha tocou e chegaram duas drags, Lala e Nanda. Aquela cena foi muito forte no meu imaginário: elas na varanda, as perucas ao vento... E eu cresci nisso, respirando moda e maquiagem. Para mim é tudo muito natural", lembra. As influências não enganam: Carmem Miranda, Lady Gaga e Elke Maravilha são apenas algumas das estrelas citadas por Natascha.

Tocada pelo Carnaval, a cantora participa do projeto Pororoca Purpurina, no qual explora a 'vibe' de blocos carnavalescos e a energia das ruas e das cores. Através dele, Natascha aproveita para trazer à tona suas raízes: "É uma conexão [com o Recife] que dá super certo. Eu trago para o projeto o coco, o brega (porque o amo, brega é a realidade!), e é uma coisa linda, um encontro de pessoas que são de blocos de rua e trazem essa desobediência, essa exuberância do Carnaval", exalta. O brega realmente não é figura esquecida pela pernambucana: vira e mexe, desata em interpretações da famosa "Milkshake", música que ficou conhecida na voz de Nega do Babado. "É um sucesso; todo mundo ama esse brega; um super hino", brinca.

O brega, inclusive, permeia seu primeiro lançamento, um EP. "Serão quatro músicas, duas autorais, incluindo 'Menino Bonito do Metrô', uma parceria minha com Leo Caettano; e duas interpretações de músicas já conhecidas, entre elas um brega", adianta. "Eu quero trazer essa musicalidade do brega, mas uma coisa mais boleirada, com sotaque pernambucano, uma pitada de guitarrada, uma referência ao maracatu, essa batida que é tão raiz. É importante valorizar isso, porque quanto mais verdade houver em um trabalho, mais alcance ele tem”, conclui a cantora.

Leia também
Cantora Camila Cabello fará show no Brasil ainda este ano
[Vídeo] Morre Dolores O'Riordan, cantora irlandesa do Cranberries
Cantora francesa France Gall morre aos 70 anos

Veja também

Litoral de São Paulo tem aparição recorde de pinguins e baleias
Brasil

Litoral de São Paulo tem aparição recorde de pinguins e baleias

Quatro pessoas são detidas com 28 quilos de maconha em Caruaru
Agreste

Quatro pessoas são detidas com 28 quilos de maconha em Caruaru