Recomendação

Caretas mascarados, mas com crachás

MPPE recomendou à Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Lazer de Carnaíba que cadastre as pessoas interessadas em participar da agremiação

Os caretas de Carnaíba, no Sertão do Pajeú pernambucano, expressão tradicional da cultura do Estado, correm o risco de serem lembrados por causa de casos de polícia. Devido à utilização de máscaras por parte de quem sai no bloco, algumas pessoas passaram a se infiltrar na festa para cometer crimes sem serem identificados. Analisando o padrão recorrente nos últimos anos, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou à Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Lazer de Carnaíba que cadastre as pessoas interessadas em participar da agremiação.

A ideia é reconhecer, por meio de um crachá, aqueles que estão na brincadeira para aproveitar o Carnaval. Além disso, sugere que os caretas saiam de casa fantasiados apenas no período diurno. “Sendo terminantemente vedado que se manifestem pelas ruas da cidade a partir das 18h até às 6h do dia seguinte, mascarados, sujeitando o infrator da presente recomendação a abordagem policial”, diz a recomendação.

O documento ainda recomenda proibição de utilização de motocicletas para simulação de sons de armas de fogo e o uso de chicotes fora de datas e horários designados pelo MPPE.

 

Veja também

Pernambuco registra quase 2 mil novos casos de Covid-19 nas últimas 24h
Aumento de casos

Pernambuco registra quase 2 mil novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

Camaragibe inicia vacinação contra Covid-19 em abrigos de idosos
Vacina em Pernambuco

Camaragibe inicia vacinação em abrigos de idosos