CARNAVAL

Carnaval: veja dicas para prevenir ISTs durante a festa

Saiba como curtir com segurança e proteger a saúde sexual durante as celebrações carnavalescas

Primeiro passo para prevenir ISTs é ter informações sobre práticas sexuais segurasPrimeiro passo para prevenir ISTs é ter informações sobre práticas sexuais seguras - Foto: Canva

Leia também

• Como curtir a folia e evitar os riscos do excesso de calor

• Ressaca de carnaval: recarregando as energias durante e após a festa

• Brasília Amarela completa 10 anos homenageando Mamonas no carnaval

Enquanto o Carnaval aquece as ruas com sua energia, uma sombra paira sobre a festa: as infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), uma realidade que exige atenção e cuidado. Existem diversos métodos eficazes de prevenção oferecidos pela saúde pública, além de estratégias emergenciais como o PrEP e PEP, que muitas pessoas desconhecem.

O primeiro passo para prevenir ISTs é ter informações sobre práticas sexuais seguras, uso de preservativos e a importância da realização regular de testes.

É fundamental que os foliões tenham preservativos acessíveis e usem-nos corretamente durante todas as relações sexuais, incluindo sexo vaginal, anal e oral.

"O SUS oferece para toda a população diversos métodos que fazem parte do que chamamos a mandala de prevenção do HIV. São eles a PrEP (profilaxia pré-exposição), a PEP (profilaxia pós- exposição) e preservativos de barreira masculinos e femininos, estes disponibilizados gratuitamente em todas as unidades básicas de saúde" explica a presidente da Sociedade de Infectologia do Estado do Rio de Janeiro (SIERJ) e coordenadora de Terapia do Comitê de HIV da SBI, Tânia Vergara.

O SUS oferece outros serviços de prevenção e cuidados relacionados às ISTs, como testagem rápida e gratuita para HIV e outras infecções, distribuição de materiais informativos e orientação sobre saúde sexual e reprodutiva.

O que é PrEP e PEP?
Em casos de exposição de risco ao HIV, o SUS disponibiliza o PrEP (Profilaxia Pré-Exposição), um medicamento antirretroviral para pessoas não infectadas pelo HIV, mas que estão em maior risco de contrair o vírus. O PrEP é uma estratégia preventiva altamente eficaz e recomendada para pessoas que têm relações sexuais desprotegidas com parceiros de sorologia desconhecida ou positiva para o HIV.

Para ser candidato a PrEP é preciso fazer teste para HIV. A terapia consiste na tomada de um comprimido que contém tenofovir + entricitabina (TDF/FTC). Esses comprimidos podem ser ingeridos diariamente ou sob demanda. A melhor maneira de escolher se será PrEP diária ou sob demanda é conversando com o médico e analisando junto com ele o que é mais adequado para cada indivíduo, explica a infectologista.

Para situações de exposição recente ao HIV, como uma relação sexual desprotegida ou ruptura do preservativo, existe o PEP (Profilaxia Pós-Exposição), um tratamento antirretroviral de emergência que pode prevenir a infecção pelo HIV se iniciado dentro de 72 horas após a relação. O PEP é oferecido gratuitamente pelo SUS em serviços de referência em HIV e é essencial procurar atendimento médico imediatamente após uma exposição de risco.

Como se proteger da sífilis
A sífilis é uma IST curável, causada pela bactéria Treponema pallidum. Ela pode apresentar quatro estágios de evolução, com diferentes sintomas, desde lesões na genitália e na pele, em casos mais leves, a alterações severas no sistema neurológico e cognitivo, em pacientes mais graves.

Além disso, existem os casos de sífilis latente, que não apresentam sintomas. Essa é a versão da doença que mais preocupa os médicos e especialistas, já que não é detectável no primeiro momento, sendo necessária a realização de testes.

"É importante fazer o diagnóstico e tratamento o mais rapidamente possível. A doença não tem vacina, mas tem tratamento e não é imunizante, ou seja, pode-se adquirir sífilis N vezes" destaca a médica Tânia Vergara.

Em caso de descuido durante o carnaval, é crucial agir rapidamente e procurar orientação médica para avaliar o risco de infecção e receber os cuidados necessários. Também é importante lembrar que a prevenção de ISTs é uma responsabilidade compartilhada, e todos devem se esforçar para promover práticas sexuais seguras e saudáveis durante as festividades carnavalescas.

Veja também

Advogado de 77 anos mata eletricista no bairro de Parnamirim, na Zona Norte do Recife
Homicídio

Advogado de 77 anos mata eletricista no bairro de Parnamirim, na Zona Norte do Recife

'Quem vai me chamar de mãe agora?', diz palestina que perdeu bebês gêmeos em bombardeio em Gaza
GUERRA NO ORIENTE MÉDIO

'Quem vai me chamar de mãe agora?', diz palestina que perdeu bebês gêmeos em bombardeio em Gaza