Abalos sísmicos

Caruaru registra pelo menos nove tremores de terra em 24 horas

Feira da Sulanca, em CaruaruFeira da Sulanca, em Caruaru - Foto: Divulgação

A cidade de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, registrou pelo menos nove tremores de terra em 24 horas, entre essa terça-feira (8) e esta quarta-feira (9). Segundo a Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), o tremor mais forte foi de 2.0 graus de magnitude preliminar, às 23h18 da terça. Ao todo, mais de 30 tremores foram registrados pelos equipamentos instalados na cidade, mas a grande maioria não são perceptíveis por terem magnitudes muito baixas.

Outros dois tremores de terra de magnitude 1.8 foram registrados, sendo o primeiro à 0h09 e o segundo às 2h10 - ambos já nesta quarta-feira. É possível que outros tremores tenham ocorrido, de acordo com a RSBR, que segue apurando os dados.
 
Segundo a RSBR, vários relatos nas redes sociais indicam que os tremores foram sentidos em bairros de Caruaru como Nova Caruaru, São Francisco, Nossa Senhora das Dores, Indianópolis, São João da Escócia, José Carlos de Oliveira e Maurício de Nassau. O Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) notificou a Defesa Civil sobre os eventos. A Defesa Civil não recebeu nenhum chamado de emergência.
 

Tremor de terra em CaruaruLocalização do epicentro do tremor mais forte, de 2.0 graus, que ocorreu perto do Aeroporto Oscar Laranjeira (Foto: Divulgação/LabSis/UFRN)

"Não é possível prever como a atual atividade sísmica vai evoluir. Ou seja, se essa atividade vai continuar com vários sismos ou se vai cessar temporariamente", diz comunicado da RSBR.

"Temos episódios desde a manhã [de terça]. Até o presente momento não tivemos chamados relacionados aos tremores. Estamos no trato com o laboratório [LabSis/UFRN] e com uma equipe em campo identificar possíveis sinais nas áreas identificadas como epicentro", disse à reportagem o coordenador da Defesa Civil de Caruaru, Kleber Aleksander.

Uma equipe do LabSis/UFRN deve chegar à cidade na próxima sexta-feira (11) para identificar a necessidade de instalação de novos equipamentos para medir os abalos. "Estamos avaliando a situação. Sabemos a área que está ocorrendo isso, é uma região que fica próxima ao aeroporto e ao Alto do Moura", acrescentou Kleber.
 

gráfico caruaruGGráfico mostra registro das atividades sísmicas na cidade desde a terça-feira (Foto: Divulgação/LabSis/UFRN)


Histórico
Relatos históricos apontam que o tremor de terra mais forte já registrado em Caruaru ocorreu nos anos 1960. Não há dados técnicos sobre o evento, mas informes e reportagens da época indicam um abalo de 3.8 graus, considerado forte para os padrões da região.

A intensidade dos tremores registrados em Caruaru é considerada baixa. A região costuma registrar atividades sísmicas do tipo por estar localizada bem no meio de uma falha geológica, a zona de cisalhamento Pernambuco-Leste. As falhas são focos vulneráveis de atividades sísmicas. A falha geológica pernambucana começa no Oceano Atlântico e corta todo o Estado na direção Leste-Oeste e termina no interior do Piauí. 

Veja também

Brasil  confirma 43,2 mil novos casos de Covid-19 e 664 mortes
Boletim

Brasil confirma 43,2 mil novos casos de Covid-19 e 664 mortes

Confira a previsão do tempo para este domingo (6) em Pernambuco
tempo

Confira a previsão do tempo para este domingo (6) em Pernambuco