Casa do Pará é atingida por incêndio em Boa Viagem

Fogo foi controlado por volta das 2h desta sexta, mas houve total destruição do estabelecimento

Estabelecimento ficou totalmente destruídoEstabelecimento ficou totalmente destruído - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A unidade de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, da Casa do Pará foi atingida por um incêndio na madrugada desta sexta-feira (20). A rede é conhecida por vender açaí original e versões adaptadas, além de tacacá, pato no tucupi e farinhas típicas do Norte.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta da 1h e duas viaturas de combate a incêndios foram encaminhadas ao local. O fogo foi controlado por volta das 2h, mas houve total destruição do estabelecimento comercial. As chamas não se propagaram e não atingiram os estabelecimentos vizinhos - uma lanchonete que também vende açaí e uma casa lotérica.

As causas do incêndio serão investigadas pelo delegado Carlos Couto, da Delegacia de Boa Viagem. Testemunhas, no entanto, informaram que viram dois homens, em uma moto, parando no local e jogando querosene.

A proprietária do estabelecimento, Luzilda Oliveira, informou que ainda não estimou o valor do prejuízo. "Ainda vamos ver com o seguro", comentou a proprietária. Ela acredita que o incêndio pode ter sido criminoso. "De repente, quem sabe?! A inveja é uma coisa muito difícil", relatou Luzilda, que inaugurou, no início deste mês, uma unidade no Espinheiro, na Zona Norte do Recife. 

Os filhos da proprietária estiveram no início desta manhã na Delegacia de Boa Viagem. No local, eles prestaram depoimento. O delegado Carlos Couto recebeu o DVD com imagens de câmeras de segurança que podem ter registrado o momento do incêndio.  

A unidade atingida fica na Galeria Riviera, localizada na avenida Conselheiro Aguiar, e funcionava no local havia 10 anos. Além das unidade de Boa Viagem e Espinheiro, a Casa do Pará tem uma filial em Piedade, Jaboatão dos Guararapes, e um food truck em Candeias, também em Jaboatão. 

Veja também

Maior ataque suicida em Bagdá em três anos mata ao menos 32 pessoas
Terrorismo

Maior ataque suicida em Bagdá em três anos mata ao menos 32 pessoas

Anvisa se reúne com laboratório da vacina Sputinik V
Covid-19

Anvisa se reúne com laboratório da vacina Sputinik V