EUA

Casal Biden publica declaração de renda, com receitas de US$ 620 mil

A transparência dos Biden chega depois que Trump optou por não seguir a tradição bipartidária

Joe Biden, presidente dos Estados UnidosJoe Biden, presidente dos Estados Unidos - Foto: Chip Somodevilla/ Getty Images via AFP

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e a primeira-dama, Jill Biden, tornaram pública nesta segunda-feira (15) sua declaração de renda de 2023, continuando assim com uma tradição de transparência interrompida temporariamente durante o mandato de seu antecessor Donald Trump.

Este costume está pensado para fomentar a confiança na Casa Branca. Outros políticos, além dos candidatos, também costumam publicar suas declarações de renda.

Os Biden ganharam 619.976 dólares (R$ 3,2 milhões, na cotação atual) em 2023, a maior parte procedente do salário de 400.000 dólares (R$ 2 milhões) do presidente e da compensação de 85.985 dólares (cerca de R$ 445.000) de Jill Biden por seu trabalho como professora em uma universidade da Virgínia.

Essa cifra foi superior aos 579.514 dólares (quase R$ 3 milhões, na cotação atual) que o casal ganhou em 2022 e aos 610.702 dólares (R$ 3,16 milhões, na cotação atual) de 2021.

A transparência dos Biden chega depois que Trump optou por não seguir a tradição bipartidária.

O empresário bilionário se negou, tanto como candidato quanto na presidência, a permitir a publicação de sua declaração de impostos, um documento que detalha todas as fontes e valores de receitas, entre outros registros financeiros.

Quando finalmente foram tornados públicos vários anos de suas declarações após uma batalha judicial empreendida pelos democratas do Congresso, descobriu-se que houve anos nos quais Trump quase não pagou imposto de renda devido a perdas empresariais.

Trump continua mantendo em segredo suas declarações de renda enquanto prepara a campanha para as eleições de novembro.

Veja também

Polícia equatoriana prende companheira de líder fugitivo do narcotráfico
equador

Polícia equatoriana prende companheira de líder fugitivo do narcotráfico

Justiça francesa condena filho de líder histórico do ETA, mas o isenta de cumprir pena
frança

Justiça francesa condena filho de líder histórico do ETA, mas o isenta de cumprir pena

Newsletter