Casal é detido por estupro de filhos em Jardim Paulista

Homem foi preso por estupros cometidos em 2012, contra a filha de sete anos e contra o filho de idade não informada. A mãe da menina denunciou o ex-companheiro e a mãe do menino foi presa por ser conivente com os crimes

Mãe de uma das crianças abusadas foi presa por conivência com o crimeMãe de uma das crianças abusadas foi presa por conivência com o crime - Foto: Pixabay

Um casal foi detido por estupro de vulnerável na quarta-feira (18), no bairro de Jardim Paulista, no município do Paulista, Região Metropolitana do Recife. Segundo a Polícia Civil, no ano de 2012, o pai abusou sexualmente da filha, então com 7 anos, e do enteado. A idade dele não foi informada. A mãe do menino e companheira dele também foi presa por conivência, de acordo com a delegada Beatriz Gibson, da Delegacia do Consumidor. A denúncia partiu da mãe da menina.

Os mandados de prisão foram expedidos na última terça-feira (9) e determinam pena de 18 anos em regime fechado para ambos. Os criminosos não confessaram o crime. “É a palavra da criança, que passa por psicólogos, atendimento técnico, contra a palavra deles”, destacou a delegada.

O homem se encontra detido no Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, mas deve ser transferido em breve para o Complexo Prisional do Curado ou de Igarassu, enquanto que a companheira já se encontra detida na Penitenciária Feminina de Paratibe.

Leia também:
Senado aprova projeto que criminaliza importunação sexual e divulgação de cena de estupro
Número 1 da pornografia infantil em PE é liberado em audiência de custódia
PE registrou, no primeiro trimestre, 340 casos de estupros contra crianças e adolescentes


A filha do suspeito, fruto de um relacionamento extraconjugal, vivia com a mãe e visitava o pai nos finais de semana. Segundo a delegada, não se sabe se houve casos anteriores a este devido à pouca idade da vítima, que poderia confundir o assédio com um afago. “O que a gente sabe é que em 2012, com sete anos, a menina começou a relatar à mãe, demonstrar o que acontecia na casa do pai. Foi a partir daí que a mãe decidiu denunciar o fato”, relatou.

A atual companheira dele também foi condenada por ter sido conivente com o crime. “Ficou comprovado que ela tinha conhecimento, ela sabia o que se passava. Inclusive, ela teve um filho abusado por ele e não tomou providência. Isso ficou bem claro quando surgiu a denúncia da menina, que o próprio filho disse: "Ele é abusador e por isso fui morar com meus avós”, explicou a delegada Gibson.

Veja também

Honre os seus antepassados: agradeça
Holística

Honre os seus antepassados: agradeça

Cabo de Santo Agostinho começa a vacinar público de 48 anos nesta segunda e reduzirá idades por dia
Covid-19

Cabo de Santo Agostinho começa a vacinar público de 48 anos nesta segunda e reduzirá idades por dia