Caso OLX: sobe para oito o número de vítimas ouvidas pela polícia

Dessa vez, uma mulher de 25 anos procurou a Delegacia de Peixinhos para informar que havia sido molestada pelo suspeito no dia 20 de novembro, no bairro de Sapucaia, também em Olinda

Alexandre Silva de SouzaAlexandre Silva de Souza - Foto: Divulgação/PCPE

Mais uma vítima denunciou ter sido abusada sexualmente por Alexandre Silva de Souza, de 31 anos, suspeito de escolher as vítimas por um site de anúncios e praticar estupros em Olinda, no Grande Recife. Segundo informações fornecidas pela Polícia Civil, uma mulher de 25 anos procurou a Delegacia de Peixinhos, na última sexta-feira (2), para informar que havia sido molestada pelo suspeito no dia 20 de novembro de 2017, no bairro de Sapucaia, também em Olinda.

De acordo com a vítima, Alexandre utilizou o mesmo modo registrado por outras vítimas: ele entrava em contato após ver anúncio de pedido de trabalho em um site de vendas e marcava um encontro afirmando que teria a vaga desejada. Com esse registro, sobem para oito o número de vítimas que procuraram a polícia.

Leia também:
PE: homem utilizava site de vendas OLX para atrair vítimas de estupro
Polícia divulga retrato falado de estuprador da internet

O técnico de informática foi preso nessa quinta-feira (1º), quando confessou durante o interrogatório ter estuprado ao menos 13 mulheres. A polícia espera que mais pessoas apareçam, ao longo dos dias, por se sentirem mais seguras com a prisão do suspeito.

Entenda o caso
Alexandre Silva de Souza foi preso após sete mulheres terem denunciados estupro. As vítimas eram escolhidas através da internet - elas colocavam anúncio se candidatando a emprego. No interrogatório, Alexandre afirmou à polícia ter praticado pelo menos 13 estupros utilizando esse método, dos quais sete tiveram boletins de ocorrência abertos em delegacias da cidade em um período de cinco meses.

Segundo o delegado Eronides Meneses, titular da Delegacia de Peixinhos, Alexandre é ex-presidiário e tinha três antecedentes criminais desde 2007. Ele já havia sido preso duas vezes também por estupro, atentado violento ao pudor e roubo, com penas que somam 38 anos. O suspeito havia fugido da Penitenciária Agrícola de Itamaracá, na RMR, em março de 2017. Agora o técnico de informática está no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel). Alexandre, que mora em Peixinhos, é casado e tem dois filhos. A esposa não desconhecia os estupros e teve uma crise nervosa ao saber da prisão do marido.

Depois da fuga, o primeiro Boletim de Ocorrência foi registrado em 5 de outubro de 2017, por um estupro cometido no Complexo de Salgadinho. Outros seis estupros foram praticados por ele nos últimos cinco meses: outro em Salgadinho, mais quatro em Peixinhos e um no bairro de Sapucaia, todos em Olinda.

De acordo com o delegado, o suspeito contactava o site de vendas OLX atrás de vítimas que ofereciam serviços. "Não tinha nenhum específico, ele entrava em contato com inúmeras até alguém topar", explicou. "Uma das vítimas compareceu à delegacia para fazer o retrato falado e iniciamos as investigações. O sistema de inteligência da polícia fechou o cerco e, por meio de uma denúncia anônima chegamos ao local onde ele estava", disse.

Veja também

Festival de Flores VillAldeia começa nesta quinta-feira (9) no Parque Dona LinduRecife

Festival de Flores VillAldeia começa nesta quinta-feira (9) no Parque Dona Lindu

Brasileiros preferem o diálogo, mas 62% toleram bater para 'filho não virar bandido', diz pesquisaEDUCAÇÃO

62% dos brasileiros toleram bater para 'filho não virar bandido', diz pesquisa