Catadores à caça de latinhas e de renda extra no Carnaval

Época do ano é a que garante o sustento de muitos catadores. Quilo da latinha é vendido por R$ 0,65

Catadores de latinha tiram renda extra no CarnavalCatadores de latinha tiram renda extra no Carnaval - Foto: Arthur Mota/ Folha de Pernambuco

A espera ansiosa pelos dias de Momo não é algo apenas de quem quer se fantasiar e brincar o dia inteiro. Existe um Carnaval que não é feito de confete e serpentina e tem um lado bem menos colorido. O catador de materiais recicláveis José Roberto Alexandre trabalha recolhendo latinhas apenas durante os dias de folia, dedicando o restante do ano ao papelão. “O trabalho foi muito bom no Galo da Madrugada. Acredito que vai ser bom por aqui também”, comentou bem apressado, olhando sempre para o chão atrás das latinhas, neste domingo (11), no Bairro do Recife. “Tenho que trabalhar durante os quatros dias para ter o que comer em casa, não tem hora para sair”, completou.

Leia também: 
[Fotos] Tem Carnaval para as crianças e muito frevo neste domingo
Criatividade faz do Carnaval fonte para renda extra

Foi às pressas também que a catadora Andreia Albuquerque afirmou que é nessa época que ela consegue juntar um valor que considera bom em relação às outras festividades do ano. “Se você trabalhar os quatros dias inteiros consegue juntar entre R$ 200 a R$ 400. No Galo consegui tirar R$ 80”, afirmou. Ainda de acordo com a catadora, “Cada quilo de latinhas, nós recebemos R$ 0,65”, disse.

Andreia não soube precisar quantas latinhas são necessárias para alcançar um quilo (kg) do material, mas cálculos rápidos mostram que um catador que trabalhe "os quatro dias inteiros" e tire o maior proveito disso, chegando a apurar R$ 400, terá que juntar pouco mais de 615 kg. Cada latinha pesa, em média 14 gramas.

Veja também

Jovem de 18 anos é encontrada morta em cisterna de casarão em Jaboatão
Crime

Jovem de 18 anos é encontrada morta em cisterna de casarão em Jaboatão

Médium João de Deus foi internado no Sírio Libanês, em Brasília
João de Deus

Médium João de Deus foi internado no Sírio Libanês, em Brasília