METRÔ DO RECIFE

Problema elétrico paralisa Linha Centro do metrô; cerca de 180 mil passageiros são afetados

Operações foram paralisadas no início desta quarta (20)

TI Jaboatão CentroTI Jaboatão Centro - Foto: Jota Batista/Cortesia

A manhã desta quarta-feira (20) começou com transtornos para usuários do metrô na Região Metropolitana do Recife, com a paralisação da Linha Centro, utilizada diariamente por cerca de 180 mil passageiros.

Em nota enviada perto das 16h, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU Recife) informou que a Linha Centro continua paralisada. "Apesar de um trabalho incansável e ininterrupto desde a madrugada de hoje, 20, ainda não foi possível a normalização da operação na Linha Centro devido ao problema na rede aérea de alimentação de energia dos trens", afirmou a CBTU na nota.

A companhia informou também ter mantido contato com Consórcio Grande Recife "para que sejam ampliada a oferta de linhas de ônibus, na tentativa de minimizar os transtornos pela falta do Metrô no retorno dos usuários no fim do dia de hoje".

Sem dar prazo, a companhia avisa: "Assim que houver um novo posicionamento da Manutenção, todos serão informados."

Segundo a CBTU, logo às 4h55, antes de iniciar a operação comercial do metrô, houve a queda de parte da rede aérea de alimentação de energia dos trens. Devido ao problema, a Linha Centro se encontra paralisada, com todas as estações fechadas.


A Linha Centro, conforme a CBTU, abrange Recife, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe e possui 19 estações em operação, nos trechos Recife/Jaboatão, e o ramal Coqueiral/Camaragibe.

Transtornos
Por causa da interrupção do sistema, muitas pessoas que utilizam a linha relataram atrasos para o trabalho e compromissos. 

Paassageiro usual da Linha Centro, Igor Lopes, de 31 anos, o trajeto de todos os dias precisou ser completamente alterado por causa do problema no metrô. “O transtorno começou com a Linha Centro estando fechada, muita aglomeração e eu precisei vir para a Estação de Recife para voltar à minha casa”, disse Igor.“Eu pego metrô só às vezes e hoje deu tudo errado, vou chegar atrasado mesmo. Fico um pouco chateado, mas vou fazer o quê?”, questionou Nathanael da Silva, de 61 anos.

Quem também sofreu com a falta do metrô foi o servidor público de 57 anos Haniel Nunes, que precisou pegar a Linha Sul e também outros ônibus para conseguir chegar ao trabalho: “Eu ia pegar a Linha Centro para ir até Afogados, agora vou precisar pegar a Linha Sul e andar um pouco mais para chegar no meu destino. É um transtorno”. 

Quem não utiliza a Linha Centro também afirmou notar a diferença de pessoas na estação. A aposentada Mércia Guerra diz que utiliza o metrô apenas quando precisa ir para algum médico e contou que, pela falta do metrô hoje, a estação aparentava estar mais vazia. “Notei a diferença porque não tinha ninguém do outro lado da estação”, explicou. 

A CBTU informou que as causas da queda da rede elétrica estão sendo investigadas pela equipe de manutenção que está operando no local desde a manhã desta quarta (20), mas que a Companhia ainda não possui nenhuma previsão de volta.

Veja também

Equador reduz tarifas de combustível após fim de protestos indígenas"
Mundo

Equador reduz tarifas de combustível após fim de protestos indígenas"

Servidor que acusou perseguição de Ibama após caso das girafas importadas recupera cargo na justiça
Rio de Janeiro

Servidor que acusou perseguição de Ibama após caso das girafas importadas recupera cargo na justiça