Celso de Mello, do STF, nega liminar para suspender decisão do TSE sobre Lula

Os advogados de Lula que atuam na área eleitoral pediram ao Supremo para suspender provisoriamente a decisão do TSE até o julgamento do recurso extraordinário que a contesta

Ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de MelloMinistro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello - Foto: Agência Brasil/Arquivo

O ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), negou pedido de liminar formulado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que, no último dia 1º, barrou a candidatura do petista.

Os advogados de Lula que atuam na área eleitoral pediram ao Supremo para suspender provisoriamente a decisão do TSE até o julgamento do recurso extraordinário que a contesta. Alternativamente, pediram prorrogação do prazo para substituir o candidato. Conforme determinação do TSE, a data final é esta terça (11). Celso de Mello indeferiu todos os pedidos no final da tarde desta terça. O PT já havia anunciado, mais cedo, a troca de Lula pelo ex-prefeito Fernando Haddad na cabeça da chapa.

A candidatura de Lula foi barrada porque o TSE entendeu que ele se enquadra na Lei da Ficha Limpa. O ex-presidente está preso em Curitiba desde abril, depois de ter sido condenado em segunda instância na Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá (SP). Ele nega os crimes e diz sofrer perseguição.

Leia também
TSE rejeita pedido do PT para proibir imagem de Lula na propaganda de Meirelles
Defesa pede urgência ao STF na análise de recurso contra decisão do TSE que barrou a candidatura de Lula
TSE ordena Facebook a retirar do ar publicação sobre Bolsonaro


Na última quinta (6), Celso já havia rejeitado pedido de liminar parecido. Naquela ocasião, ele afirmou que não poderia sequer analisar o pleito porque o recurso extraordinário interposto contra a decisão do TSE não tinha ainda sido admitido, ou seja, ainda não estava tramitando no Supremo. O ministro considerou aquele pedido prematuro. O recurso extraordinário só chegou ao Supremo na segunda-feira (10). Os advogados de Lula, então, reformularam a solicitação, e tiveram nova negativa.

Veja também

Janet Yellen é confirmada como primeira secretária do Tesouro americano
EUA

Janet Yellen é confirmada como primeira secretária do Tesouro americano

Biden prevê atrasos nas negociações de ajuda financeira para a pandemia
EUA

Biden prevê atrasos nas negociações de ajuda financeira para a pandemia