A-A+

AÇÃO

Cendhec entrega cestas básicas e oferece oficina aos adolescentes da Comunidade do Bode

Além das cestas, serão distribuídos kits de higiene e materiais pedagógicos

Neste dia 23, o centro vai distribuir cestasNeste dia 23, o centro vai distribuir cestas - Foto: Divulgação

O Centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social, com apoio financeiro das organizações internacionais Freedom Fund e Kindernothilfe, planejou uma série de ações para o Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças, nesta quinta-feira (23).

Com o objetivo de diminuir os impactos causados por esses tipos de violência, o centro oferece uma oficina voltada para adolescentes e vai distribuir kits de higiene, fones de ouvido, kits pedagógicos e cestas básicas para famílias da Comunidade do Bode, na Zona Sul do Recife, já cadastradas.

Vizinha de Boa Viagem, estima-se que 97% da população da Comunidade do Bode é muito pobre e há 600 pessoas vivendo em palafitas, cobertas por lona e lata. De acordo com pesquisa da UFPE e do coletivo Pão e Tinta, 87% destas moradias não têm sequer água encanada e saneamento básico.

Desde que o novo coronavírus tomou proporções globais, muitas das famílias perderam os empregos, alguns homens e mulheres responsáveis por gerir suas casas morreram e a situação de pobreza alastrou - fatores que contribuem para o aumento do tráfico de pessoas e situações de exploração sexual. 

Agora, muitos brasileiros e brasileiras têm seus corpos utilizados em troca de dinheiro e/ou comida. De acordo com o Disque 100, 301 casos de tráfico de pessoas foram registrados no nosso país, entre janeiro de 2020 a junho de 2021.

Ainda de acordo com o levantamento, estas vítimas têm um perfil: 75% delas são crianças, adolescentes e mulheres. Dados do Relatório Nacional sobre Tráfico de Pessoas (2017-2020) mostram ainda que 72% das vítimas do Brasil são negras e pobres. Porém, estes números ainda são menores que a realidade, uma vez que a maior parte das violências sequer chega a ser notificada.

“Estamos concentrando nossas ações no dia 23 para aproveitar o tema, que é muito complexo, e alertar para o alto grau de violência que é a exploração sexual de crianças, adolescentes e mulheres. Na oficina com os adolescentes vamos trabalhar a prevenção e o autocuidado, para ficarmos atentas e atentos a sinais ou indícios de violência”, explica Mona Mirella, coordenadora do projeto Teia de Proteção, oferecido pelo Cendhec e financiado pela associação alemã Kindernothilfe.

“As entregas de cestas básicas também são feitas de forma emergencial. Sabemos que não é isso que vai resolver o problema, mas sana de forma momentânea. A fome é um dos principais indicadores de vulnerabilidade, sabemos que muitas famílias acabam passando por este tipo de violência por situação de necessidade, fazem como forma de sobrevivência. Esperamos que este seja um momento de promover dignidade a estas famílias, principalmente para meninas e mulheres”, acrescenta.

Serão distribuídos kits de higiene, fones de ouvido, kits pedagógicos e cestas básicas.


Ações
As famílias cadastradas para o recebimento de cestas, kits e oficina foram apontadas por instituições, movimentos sociais e defensores dos Direitos Humanos alocados no Pina, por conviver de perto com os moradores e moradoras e saber suas reais necessidades. Para evitar aglomerações, as ações foram divididas em 3 dias:

No dia 21 de setembro, famílias integrantes do Instituto de Assistência Social Dom Campelo (IASDOC) receberam cestas básicas. No dia 22, quarta-feira, é a vez das famílias atendidas pelo Centro de Referência da Assistência Social Primeira Infância terem acesso aos alimentos. 

No dia 23, Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças, serão distribuídas cestas para famílias indicadas pelo Programa Criança Urgente (PROCRIU), Coletivo Cabras e pelo Maracatu Encanto Nação. Os alimentos serão entregues na Rua Eurico Vitrúvio, 124, sede do PROCRIU. 

Nesta data será realizada a oficina com 15 adolescentes, das 9h-11h, na sede do IASDOC, localizado na Rua Artur Lício, 221. Os encontros serão ministrados por assistentes sociais, pedagogas e psicólogas do Cendhec. Cada um desses jovens receberá, ao final do encontro, fones de ouvido para ajudar nas aulas online e nos futuros encontros oferecidos pelo centro. 

No IASDOC serão distribuídos ainda kits de higiene, com shampoo, condicionador, álcool gel e absorventes, afim de garantir a dignidade menstrual de meninas e jovens mulheres; e kits pedagógicos, com lápis, borracha, pastas e caderno para auxiliar na educação de crianças e adolescentes. 

Serviço
Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças (23 de agosto)

Oficina com adolescentes, distribuição de kits de higiene e kits pedagógicos: 9h-11h, na sede do Instituto de Assistência Social Dom Campelo, localizado na Rua Artur Lício, 221

Distribuição de cestas básicas: 9h-11h, os alimentos serão entregues na Rua Eurico Vitrúvio, 124, sede do PROCRIU. 

O Cendhec 
Com 31 anos de atuação, o centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social, organização não governamental sem fins lucrativos, tem por objetivo defender e promover direitos às crianças, adolescentes, moradoras e moradores de assentamentos populares e grupos socialmente excluídos.

Na vanguarda dos direitos humanos e inspirados pelos ensinamentos de Dom Helder Camara, líder que dedicou sua vida à proteção de pessoas vulnerabilizadas, principalmente durante regimes totalitários, temos por missão contribuir para a transformação social, rumo a uma sociedade democrática e popular, equitativa, que respeite as diversidades e sem violência.

Para contribuir com as ações do centro, é possível fazer doações: 

Centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social 
 
Banco 237 – Bradesco S.A. 
Agência: 1230-0 
Conta Corrente: 39630-3 
Código Iban: BR86 6074 0123 0000 0396 303c 1 
Código Swift: BBDEBRSPRCE 
CNPJ. 24.417.305/0001-61

Veja também

Grávida, noiva dirige até o próprio casamento após rejeições de corridas por aplicativo
Independência

Grávida, noiva dirige até o próprio casamento após rejeições de corridas por aplicativo

Marrocos apreende carregamento de cocaína procedente do Brasil
Tráfico de Drogas

Marrocos apreende carregamento de cocaína procedente do Brasil