Censo de Educação Superior 2017 inicia coleta de dados nesta quinta-feira

Levantamento se propõe a relacionar, no âmbito de graduações presenciais, cursos ministrados a distância e na modalidade sequencial

EstudantesEstudantes - Foto: divulgação

O Censo de Educação Superior (CenSup) 2017 iniciou nesta quinta-feira (1º) o período de coleta de informações em todas as instituições que oferecem cursos, tanto públicas como privadas. Tais instituições devem lançar seus dados em um formulário online do Instituto de Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) até o dia 24 de abril.

Leia também
Ministério da Educação reconhece 50 cursos de ensino superior
Mendonça Filho assina autorização para o uso do nome social de pessoas transexuais e travestis na educação básica


A sondagem integra, junto com o Censo Escolar, referente à educação básica, as estatísticas necessárias à orientação de políticas condizentes com o Plano Nacional de Educação, que estabelece metas de qualidade a serem atingidas de 2014 a 2024.

O levantamento se propõe a relacionar, no âmbito de graduações presenciais, cursos ministrados a distância e na modalidade sequencial, as vagas oferecidas, inscrições, matrículas, número de alunos ingressantes e concluintes e, ainda, informações sobre docentes. Quando consolidados, os dados serão divulgados nos sites Sinopse Estatísticas e Microdados.

O censo permitirá também que se conheça a condição de recursos tecnológicos proporcionados a pessoas com deficiência.

O CenSup deve ser adequadamente elaborado por ser também um pré-requisito para a expedição de atos regulatórios e a participação da instituição em programas do Ministério da Educação, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Universidade Para Todos (ProUni) e concessão de bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superio (Capes). Ele também serve de base para a avaliação e o cálculo do Conceito Preliminar de Curso (CPC) e do Índice Geral de Cursos (IGC).

Como funciona
As informações são coletadas nos questionários preenchidos pelas instituições de ensino e também por importação de dados do Sistema e-MEC.

O responsável pelo preenchimento é chamado de pesquisador institucional (PI). Durante o prazo fixado para o preenchimento da ficha, os PIs podem fazer, a qualquer momento, alterações ou inclusões necessárias nos dados das respectivas instituições.

Terminada essa etapa, o Inep verifica a consistência das informações. O sistema é, então, reaberto, para que as instituições validem e, se for o caso, corrijam, seus dados.

Depois disso, o Inep fará conferências na base de dados do CenSup regularmente. Após essa fase, em colaboração com os pesquisadores institucionais, o censo é finalizado. Os dados são divulgados, e a Sinopse Estatísticas é publicada. A partir desse momento, não será mais possível modificar as informações, pois passam a ser estatísticas oficiais.

Eventuais dúvidas podem ser esclarecidas em uma seção da página do Inep dedicada ao CenSup.

Veja também

Professores deliberam sobre greve da rede estadual em assembleia nesta sexta-feira (23)
Educação

Professores deliberam sobre greve da rede estadual em assembleia nesta sexta-feira (23)

Voluntário de testes da vacina de Oxford que morreu não recebeu a imunização
Testes

Voluntário de testes da vacina de Oxford que morreu não recebeu a imunização