Guerra na Ucrânia

Central de Chernobyl tem primeiro rodízio de funcionários ucranianos em quase um mês

As forças russas tomaram o controle da central nuclear em 24 de fevereiro

Usina Nuclear em ChernobylUsina Nuclear em Chernobyl - Foto: Sergei Supinsky / AFP

A central nuclear de Chernobyl iniciou, no domingo (20), o primeiro rodízio de funcionários desde o início da invasão russa à Ucrânia, anunciou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

"A Ucrânia informou a AIEA que quase metade dos funcionários finalmente conseguiu retornar para casa depois de trabalhar na área controlada pela Rússia durante quase quatro semanas", afirmou o diretor geral da agência, Rafael Grossi, em um comunicado.

As forças russas tomaram o controle da central nuclear em 24 de fevereiro e mais de 100 técnicos ucranianos que estavam no fim do serviço noturno prosseguiram com as operações cotidianas na usina, que mantém os resíduos radioativos da catástrofe nuclear de 1986, a pior da história.

Antes do rodízio, a mesma equipe de trabalho estava na central desde o dia anterior à entrada das tropas russas na área, o que "coloca em risco um dos pilares" da segurança nuclear: funcionários podem tomar decisões sem pressão externa.

A AIEA ainda não recebe a transmissão remota de dados de seu sistema de vigilância de Chernobyl, embora os dados sejam transferidos para a agência a partir de outras centrais nucleares da Ucrânia.

Veja também

Paciente de 60 anos testa positivo para Covid-19 há 471 dias; entenda
SAÚDE

Paciente de 60 anos testa positivo para Covid-19 há 471 dias; entenda

Mortes maternas no Brasil são 49,6% maiores que o número oficial, diz estudo
Brasil

Mortes maternas no Brasil são 49,6% maiores que o número oficial, diz estudo