Educação ambiental

Cepan lança livro que visa levar Educação Ambiental ao grande público

A obra reúne textos que detalham os conteúdos vivenciados entre os anos de 2017 e 2019, período em que o Cepan capacitou cerca de 150 pessoas

Cepan capacitou cerca de 150 pessoas sobre Educação AmbientalCepan capacitou cerca de 150 pessoas sobre Educação Ambiental - Foto: Arquivo/Cepan

Levar a educação ambiental para o grande público é o objetivo do livro "Formação de agentes ambientais no Estado de Pernambuco: O desafio de aproximar as pessoas às Unidades de Conservação", que será lançado nesta quinta-feira (30), às 15h, por meio de uma live no Instagram do Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan), @cepan.ong. A publicação tem o objetivo de mostrar como a população pode atuar junto às Unidades de Conservação (UCs), incentivando-as a cuidar de áreas protegidas e até mesmo a adotar práticas sustentáveis no cotidiano.

A obra reúne textos que detalham os conteúdos vivenciados entre os anos de 2017 e 2019, período em que o Cepan capacitou cerca de 150 pessoas, entre educadores, ativistas, líderes comunitários e até mesmo moradores locais sem expertise alguma no assunto, sobre Educação Ambiental, Conservação da Biodiversidade, Planejamento e Legislação Ambiental, Gestão Participativa, Ética e resolução de conflitos, entre outros temas. Os agentes aprenderam a como planejar atividades ambientais, avaliar recursos e impactos, obtendo ferramentas e técnicas para intervir nas unidades trabalhadas - o Parque Estadual Mata da Pimenteira, em Serra Talhada; e as Áreas de Proteção Ambiental (APAs) de Santa Cruz e Guadalupe, nos litorais norte e sul do Estado, respectivamente.

De acordo com a CPRH, a Agência Estadual de Meio Ambiente, Pernambuco reúne 86 Unidades de Conservação (UCs) Estaduais. Segundo a analista de projetos da Cepan Emanuelle Souza, compartilhar uma experiência bem-sucedida pode fazer com que ela seja replicada em outras UCs. “Durante o projeto, percebemos que a relação entre pessoas e as áreas protegidas varia muito de acordo com o quanto eles conhecem a área em questão. Conhecê-las, entender os motivos de sua proteção e como isso afeta direta e indiretamente a vida das populações no seu interior e entorno, proporciona ao público um sentimento de pertencimento e, como consequência, o desejo de proteger”, aponta Emanuelle. 

Ainda na ocasião do lançamento haverá um bate-papo com Emanuelle e Valmir Ramos, agente popular de Educação Ambiental da APA de Guadalupe. Eles vão detalhar as especificidades do projeto e mostrar como o grande público pode se engajar e atuar igualmente pela conservação ambiental Brasil afora. A obra poderá ser acessada gratuitamente no site do Cepan.


Formação de agentes ambientais no Estado de Pernambuco: O desafio de aproximar as pessoas às Unidades de Conservação

Veja também

Upinha do Poço da Panela atenderá a população no início de 2022Saúde

Upinha do Poço da Panela atenderá a população no início de 2022

São Paulo registra terceiro caso da variante ÔmicronÔmicron

São Paulo registra terceiro caso da variante Ômicron