Mundo

Cerca de 19 mil crianças cruzaram a selva entre Colômbia e Panamá rumo aos EUA este ano

O fluxo de crianças "até agora este ano é quase três vezes maior que o registrado nos cinco anos anteriores somados", acrescentou o Unicef

Migrantes haitianos e de vários países africanos cruzam o rio Chucunaque, na província de Darien, PanamáMigrantes haitianos e de vários países africanos cruzam o rio Chucunaque, na província de Darien, Panamá - Foto: Luiz Acosta / AFP

Cerca de 19 mil crianças migrantes cruzaram este ano a selva inóspita e perigosa do Darien, entre a Colômbia e o Panamá, a caminho dos Estados Unidos, alertou o Unicef nesta segunda-feira (11).

"O número de crianças migrantes que cruzaram a selva de Darien a pé atingiu seu máximo histórico", apesar de ser "um dos lugares mais perigosos para os migrantes que tentam chegar à América do Norte", aponta um relatório do Unicef.

O fluxo de crianças "até agora este ano é quase três vezes maior que o registrado nos cinco anos anteriores somados", acrescentou o Unicef. 

A selva de Darien, de 266 km, tornou-se um corredor para migrantes que, da América do Sul, tentam cruzar a América Central e o México a caminho dos Estados Unidos.

Mais de 91 mil migrantes passaram pela floresta virgem, de 575 mil hectares, em 2021, segundo o cadastro atualizado até outubro do Sistema Nacional de Migração do Panamá, cifra equivalente ao total dos cinco anos anteriores. 

Eles são, em sua maioria, haitianos e cubanos, embora também existam de vários países da Ásia e da África.

Segundo o Unicef, um em cada cinco desses migrantes são crianças, principalmente do Haiti ou de pais haitianos que os tiveram durante estadas no Chile ou no Brasil. Metade dos 19 mil tem menos de cinco anos.

Veja também

País segue tendência estável de transmissão da Covid-19Coronavírus

País segue tendência estável de transmissão da Covid-19

Ministério confirma cinco casos da variante Ômicron no BrasilÔMICRON

Ministério confirma cinco casos da variante Ômicron no Brasil