Argentina

Chanceler da Argentina manda recado ao Brasil durante coletiva com Blinken

Mondino comentou sobre a fala do presidente Lula sobre a guerra no Oriente Médio

Diana Mondino, ministra das Relações Exteriores da ArgentinaDiana Mondino, ministra das Relações Exteriores da Argentina - Foto: Reprodução redes sociais

A ministra das Relações Exteriores da Argentina, Diana Mondino, aproveitou uma entrevista coletiva ao lado do secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, nesta sexta-feira, 23, em Buenos Aires para enviar um recado ao Brasil. A declaração foi dada após um repórter questionar a dupla de autoridades sobre declarações recentes do presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, inclusive sobre Israel e o Holocausto, e se isso poderia levar os EUA a substituírem o Brasil pela Argentina como parceiro principal na região.

Blinken começou a responder e disse que os Estados Unidos não têm relações exclusivas, acrescentando que deseja relações fortes com os dois. Mondino, em seguida, comentou que "o Brasil é o principal sócio comercial que tem a Argentina", para prosseguir:

"Mas não importa quem é o principal. Sua mamãe deve ter dito isso a você quando era pequeno: Não importa ser o melhor. O importante é ser melhor que ontem e não tanto quanto amanhã", afirmou a chanceler argentina.

Mondino, na época da campanha vencida no fim do ano passado por Javier Milei à presidência, chegou a dizer que a Argentina não iria "interagir" com o Brasil, em caso de um governo Milei, distante ideologicamente de Lula.

Posteriormente, ela comentou que a relação bilateral seria "estupenda", como Buenos Aires almejava conseguir com todo o mundo.
 

Veja também

Cobertura vacinal contra a pólio no Brasil melhora, diz Unicef
Imunização

Cobertura vacinal contra a pólio no Brasil melhora, diz Unicef

Musk também critica Austrália após Justiça determinar remoção de vídeo de esfaqueamento do X
disputa

Musk também critica Austrália após Justiça determinar remoção de vídeo de esfaqueamento do X

Newsletter