Julgamento

Chef Mario Batali é absolvido de acusações de agressão sexual nos EUA

O caso teria ocorrido em um bar em Boston, nos EUA, no ano de 2017

Renomado chef americano, Mario Batali, foi inocentado nesta terça-feira (10), do suposto crime de agressão sexualRenomado chef americano, Mario Batali, foi inocentado nesta terça-feira (10), do suposto crime de agressão sexual - Foto: Joseph Prezioso / AFP

O renomado chef americano, Mario Batali, foi inocentado nesta terça-feira (10) de agredir sexualmente uma mulher em um bar em Boston, no leste dos Estados Unidos, há cinco anos.

Um juiz absolveu Batali das acusações de atentado ao pudor e agressão no tribunal municipal de Boston, depois que o chef de 61 anos renunciou ao direito de um julgamento com júri.

Batali, conhecido pelo rabo de cavalo avermelhado e sapatos Croc laranja, foi acusado de beijar e agarrar à força Natali Tene, em abril de 2017.

O juiz James Stanton disse que era "um eufemismo dizer que o senhor Batali não contou vantagem na noite em questão". 

Mas acrescentou que a acusadora tinha "problemas de credibilidade importantes". 

O veredicto foi proferido depois de um dia e meio de testemunhos, a maioria de Tene, de 32 anos. Batali não se sentou no banco dos réus e sua defesa não chamou testemulhas.

Kevin Hayden, promotor distrital do condado de Suffolk, em Massachusetts, que conduziu o caso, disse em uma declaração ter ficado "decepcionado" com o veredicto.

Batali foi um dos muitos chefs proeminentes e donos de restaurantes que foram acusados de má conduta sexual após o controverso movimento #MeToo

No ano passado, ele e o dono de seu restaurante, Joseph Bastianich, acordaram o pagamento de 600.000 dólares a 20 ex-funcionários por acusações de assédio sexual em vários de seus estabelecimentos.

Veja também

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle
Família real

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid
Negacionismo

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid