Chuvas

Chega a cinco o número de mortos em queda de barreira em Camaragibe; três são crianças

Corpo de Bombeiros e Samu estão no local realizando as buscas

Deslizamento de barreira mata familiares em CamaragibeDeslizamento de barreira mata familiares em Camaragibe - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Foram encontradas mortas, na madrugada desta sexta-feira (14), quatro das oito pessoas desaparecidas no deslizamento de uma barreira em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR), ocorrido por volta do meio-dia nessa quinta-feira (13) de chuvas fortes. Das vítimas fatais achadas nas últimas horas, há um adulto e três crianças, todos irmãos. Com o resgate desses corpos, sobe para cinco o número de mortos no desabamento na 2ª Travessa Bom Jesus, no Bairro dos Estados - nessa quinta à tarde, já havia sido encontrado o corpo de um jovem de 22 anos.

Os corpos encontrados nessa madrugada são todos de uma mesma família: a mãe, Edilene Maria da Conceição, de 30 anos, e os filhos Kauan Ricardo, 8; Maria Bianca, 3; e Beatriz Maia, 11 meses. A mãe foi encontrada com a bebê nos braços. O pai das duas crianças mais novas, Linderson Albuquerque de Melo, saiu da casa na hora do acidente para olhar o deslizamento e conseguiu se livrar da queda da barreira. Ele diz que chegou a participar do resgate de Larissa da Silva Ribeiro, de 20 anos, a única sobrevivente - foi retirada com vida nessa quinta- , mas não conseguiu resgatar as filhas e a mãe das meninas. 

Leia também:
Carro afunda no túnel do Pina, e mulher morre afogada
Jovem de 17 anos morre após deslizamento em Jaboatão dos Guararapes
Alagamentos no Recife persistem após dia de fortes chuvas; veja fotos

Na quinta, já havia sido retirado o corpo de Edvaldo F. da Silva, 22 anos, cônjuge da sobrevivente Larissa. A mulher se encontra em estado estável, internada no Hospital da Restauração.

Seguem desaparecidos o adolescente Ítalo Wendel da Silva, de 14 anos, e a criança Lucas Ricardo da Silva, 6 anos. Os dois são também filhos de Edilene Maria da Conceição. 

Uma das moradoras da região, Wylliane Brito, 25, presenciou o deslizamento. Ela estava com dos dois filhos, de 4 e 5 anos, na casa que fica acima das três que foram atingidas. “Quando aconteceu, foi terrível, primeiro foi a árvore e depois foi tudo abaixo”, descreveu. Os moradores temem que outro acidente como esse aconteça já que a área possui apenas uma canaleta improvisada feita pelos próprios vizinhos. “Fico preocupada porque não tenho para onde ir se sair daqui e sei que ainda existe o risco”, revela Wylliane.

Nesta sexta de manhã, realizam as buscas cinco viaturas do Corpo de Bombeiros, totalizando 23 militares envolvidos na operação, e ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Cães farejadores estão sendo utilizados na busca. À tarde, os bombeiros, em conjunto com moradores, continuam realizando as buscas pelas crianças desaparecidas.

Alto risco
A Defesa Civil de Camaragibe vai realizar um trabalho de evacuação da área. Segundo a Secretaria de Assistência Social da cidade, o município vai disponibilizar abrigos para os moradores da área - a cada 100 moradias da região, 82 se encontram em estado de risco.

Nas proximidades das casas que desabaram, há uma placa indicando “Obra de recuperação de melhoria de habitabilidade de assentamentos precários”. A obra, do Governo Federal, tinha como data de término julho de 2018, porém não foi concluída. De acordo com o secretário de Defesa Civil de Camaragibe, Roberto Ferraz, as obras integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A Prefeitura da cidade participa das obras orientando o que deve ser feito no bairro, no entanto o secretário afirmou que o serviço se encontra interrompido devido à falta de recursos destinados ao município por parte do Governo Federal.


Veja também

Corpos de vítimas de acidente com ônibus só devem chegar ao Pará nesta quarta
Tragédia

Corpos de vítimas de acidente com ônibus só devem chegar ao Pará nesta quarta

Mundo ultrapassa a marca de 100 milhões de casos por Covid-19
Coronavírus

Mundo ultrapassa a marca de 100 milhões de casos por Covid-19