China faz homenagem nacional a vítimas do coronavírus neste sábado

Todo país suspenderá as atividades e ficará em silêncio, enquanto as sirenes e buzinas de automóveis, trens e navios vão soar em memória das vítimas

Em hospital de Wuhan, na China, enfermeira se prepara para tratar paciente diagnosticadoEm hospital de Wuhan, na China, enfermeira se prepara para tratar paciente diagnosticado - Foto: STR / AFP

A China prestará uma homenagem às vítimas do coronavírus no sábado, quando o país inteiro vai parar por três minutos - anunciou o governo nesta sexta-feira (3). Às 10h locais (23h de hoje no horário de Brasília), todo país suspenderá as atividades e ficará em silêncio, enquanto as sirenes e buzinas de automóveis, trens e navios vão soar em memória das vítimas.

As bandeiras serão hasteadas a meio pau em todo país, assim como nas embaixadas e consulados no exterior, acrescenta o comunicado oficial. As atividades de lazer em lugares públicos também ficarão suspensas neste sábado. Esta homenagem é uma maneira de recordar 14 vítimas do coronavírus consideradas "mártires" na China.

Leia também:
Apesar de erros, China terá ganho geopolítico com crise de coronavírus, diz professor
Mais de 1 milhão de pessoas já foram infectadas por coronavírus; mortes superam 50 mil

Entre elas, está o doutor Li Wenliang, morto pela Covid-19. Este oftalmologista de 34 anos foi acusado pela polícia de divulgar boatos, após alertar sobre a propagação de um coronavírus desconhecido.

Sua morte em fevereiro provocou uma enxurrada de críticas ao poder, um fato raro em um país como China. Depois, o governo reconheceu que o médico tinha razão e limpou e enalteceu sua imagem para acalmar a indignação popular.

A epidemia da COVID-19 começou na região chinesa de Hubei (centro), em dezembro. Desde então e segundo números oficiais, 81.000 pessoas foram infectadas, e 3.322 morreram.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Covid-19: Brasil tem 42,2 mil casos e 1,3 mil mortes em 24 horas
BOLETIM NACIONAL

Covid-19: Brasil tem 42,2 mil casos e 1,3 mil mortes em 24 horas

Entidade de combate ao câncer envia carta a Bolsonaro contra veto a projeto de quimioterapia oral
APELO

Entidade de combate ao câncer envia carta a Bolsonaro contra veto a projeto de quimioterapia oral