Notícias

Choro foi causa de espancamento de bebê de 5 meses pelos pais, diz a Polícia

Informação de que a bebê teria sido espancada porque era menina havia sido inventada pela mãe, disse delegado

Delegado Diogo SantiagoDelegado Diogo Santiago - Foto: divulgação/PCPE

O simples choro de uma bebê de cinco meses. Essa foi a causa, segundo a Polícia Civil de Pernambuco, da morte da criança, que foi agredida brutalmente pelos pais, Silvânia Maria Viana Sales, 25, e Augusto Silva da Cruz, 23 anos. A informação foi passada pelo delegado Diogo Santiago, de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, que detalhou para a imprensa nesta quarta-feira (22) a morte da pequena Débora Maria, ocorrida na última sexta-feira (17).

Segundo o delegado, a informação de que o pai batia na bebê por ser uma menina era falsa e foi usada pela mãe como uma maneira de ocultar a própria participação no crime.
“Em depoimento, ela nega tudo mesmo diante da apresentação dos laudos, mas o marido e uma funcionária do posto onde ela foi acompanhada durante a gestação disse que ela rejeitava a criança desde o início da gravidez. Ela negligenciava cuidados como desidratação e desnutrição. Faltavam cuidados de higiene também”.

Ainda de acordo com ele, o caso chegou à polícia após a criança ter sido levada para o posto de saúde do município no dia 19 de fevereiro. “A mãe alegou que a menina caiu três vezes da cama”, disse o delegado. No mesmo dia, o posto encaminhou mãe e filha para o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no Recife. Na data, o hospital entrou em contato com o Departamento de Policia da Criança e do Adolescente (DPCA), que passou o caso para a Polícia Civil e solicitou posteriormente ao IML exame na bebê. A criança ficou internada até o dia 8 de março e de acordo com o delegado, no dia 11 do mesmo mês, o Conselho Tutelar de São Lourenço foi comunicado sobre a presença de lesões na criança.  

Em maio, a criança foi mais uma vez vítima de espancamento e socorrida com fratura nas costelas para o Hospital Petronila Campos, no Parque Capibaribe, em São Lourenço da Mata. Ela passou por reanimação, porém, precisou ser encaminhada para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife, mas não resistiu e faleceu no caminho. O laudo do IML feito quando a criança estava viva só foi entregue a policia, segundo o delegado, nessa segunda-feira (20), e confirmou que a menina de cinco meses sofreu lesões na costela e no crânio.

A reportagem da Folha de Pernambuco entrou em contato com a Prefeitura de São Lourenço da Mata para saber se alguma medida foi tomada pelo Conselho Tutelar, mas a gestão informou que a responsabilidade da Secretaria de Assistência Social é da secretária Kely Morgana. Tentamos falar com ela, mas até o fechamento desta matéria não conseguimos contato.

A mãe foi presa nessa terça-feira (21) acusada pela participação na morte da filha e foi conduzida à Delegacia para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor, no Recife.  O pai da criança assumiu que batia a socos na filha junto com a companheira Silvânia. "A confissão dele foi bem convincente, o que nos faz concluir que o crime ocorreu pelo motivo fútil de não gostarem do choro da criança". o pai da criança está preso no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, também na RMR, desde a última sexta-feira (17).

Segundo o delegado, há duas investigações em curso envolvendo as mesmas pessoas. "A primeira é uma tentativa de homicídio, em março, quando tinham sido encontradas marcas de lesões na criança. A mãe justificava que era uma queda da cama. A segunda, é o homicídio consumado, no qual o pai e mãe estão sendo acusados."

O delegado alerta ainda sobre a importância de denunciar casos de agressão. "Infelizmente, nós temos a cultura do silenciamento, mas é muito importante que a população, diante desse tipo de crime, entre em contato com a polícia e registre um boletim de ocorrência, para que o crime seja investigado e a policia possa responsabilizar quem de fato cometeu o delito", disse.

Veja também

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação
Télam

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação

Moda da Hermès desafía todos os elementos
Moda

Moda da Hermès desafía todos os elementos