Cidades-irmãs apostam em decoração grafitada

Artistas têm a missão de produzir os desenhos, com temas como música, em pontos distintos do Recife e de Olinda

A arte, marcada  pela alegria e  espontaneidade,  foi a escolhida para estampar as peças que recepcionarão  os foliões nas ruasA arte, marcada pela alegria e espontaneidade, foi a escolhida para estampar as peças que recepcionarão os foliões nas ruas - Foto: Jedson Nobre

 

O colorido do grafite é a grande aposta das cidades-irmãs, Recife e Olinda, para a decoração do Carnaval 2017. A arte, marcada pela alegria e espontaneidade, foi a escolhida para estampar as peças que recepcionarão os foliões nas ruas durante o reinado de Momo. Na Capital, seis artistas receberam a missão de produzir os desenhos, envolvendo música, dança e demais elementos da cultura popular. Os traços da arte urbana também marcarão presença na Marim dos Caetés, com três profissionais, trazendo saudações de boas-vindas em diversas línguas. A expectativa é de que o trabalho já comece a encantar a população no início de fevereiro.

No Recife, as estampas serão instaladas em totens, portais e outros artefatos, devendo ser instalados na região do Marco Zero, incluindo as avenidas Marquês de Olinda e Rio Branco, além da rua do Bom Jesus e praça do Arsenal. Os passistas, caboclos de lança e bois também devem ganhar as pontes, a exemplo da Maurício de Nassau, adicionando recursos de iluminação. Os investimentos serão na ordem de R$ 1,5 milhão. “Estamos preparando uma decoração que esbanje muita beleza e que consiga impactar as pessoas. Os desenhos trarão elementos que fazem parte do dia-a-dia e também remontam as raízes do nosso Estado”, explicou o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

A ideia deste ano foi de perpetuar o trabalho para além do Carnaval. Dessa forma, seis equipamentos públicos, espalhados pelo Centro e zonas Norte e Oeste, já começaram a receber os painéis, que podem chegar a 25 metros quadrados. A referência também seguirá ao caboclinho Carijós e ao músico Almir Rouche, homenageados do Carnaval em 2017.

Os locais escolhidos para receber as pinturas são: o Centro Comunitário da Paz (Compaz) do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, com obras de Galo de Souza e Karina Agra; a Escola Municipal de Frevo Maestro Fernando Borges, na Zona Norte, com o Coletivo Vacilante; o Terminal do Porto do Recife, com Manoel Quitério; e a Gerência de Atenção à Saúde, no Bairro do Recife, com Jota ZerOff e Bozó Bacamarte.

Passando para Olinda, as imagens típicas do carnaval recepcionarão turistas e foliões na avenida Olinda, na entrada do Sítio Histórico. Os 13 blocos de concreto da via estavam, há mais de três anos, sem manutenção e, graças a adoção dos comerciantes locais, devem passar a ser renovados anualmente, sempre ganhando uma nova temática. O trabalho será produzido por três grafiteiros pernambucanos: Glauber Arbos, Asak e Carlos André. Conforme a gestão, cerca de três mil turistas devem visitar a cidade durante o período.

 

Veja também

Grandes organizações internacionais pedem para priorizar vacinação em países pobres
Vacinação

Grandes organizações internacionais pedem para priorizar vacinação em países pobres

Brasil bate a marca de 100 milhões de pessoas vacinadas
Vacinação

Brasil bate a marca de 100 milhões de pessoas vacinadas