Cientistas apresentam pesquisas em mesa de bar

Pioneira no Recife, a iniciativa faz parte do projeto Pint of Science, que tira os cientistas das universidades e institutos de pesquisa para conversar, de forma descontraída, com o público leigo

Astronomia estão entre os temas que serão debatidos Astronomia estão entre os temas que serão debatidos  - Foto: HO/ European Southern Observatory/ AFP

Que tal um bate-papo sobre ciência acompanhado de uns goles de cerveja gelada e petiscos? Começa, a partir desta segunda-feira (14), o projeto "Pint of Science", que tira os cientistas das universidades e institutos de pesquisa para conversar, de forma descontraída, com o público leigo numa mesa de bar. O evento acontece em 21 países e em 56 cidades brasileiras, mas é a primeira vez que a capital pernambucana recebe a programação especial.

No Recife, o evento segue até a próxima quarta-feira (16), sempre às 19h30, simultaneamente nas cervejarias Laborada, no Espinheiro, Zona Norte da cidade, e Beerdock Boa Viagem, Zona Sul, com entrada gratuita e sem necessidade de inscrições.

A iniciativa local foi de pesquisadores das Universidades Federal (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) que, este ano, trazem para as rodas de conversa as
últimas descobertas em diferentes áreas do conhecimento como astronomia, criptomoedas, bactérias e pterossauro. A ideia, com isso, é oferecer às pessoas a oportunidade de interagir diretamente com os cientistas.

Leia também:
Descobertas estrelas antigas que ajudam a entender núcleos galácticos
Galáxia sem matéria escura é descoberta pela primeira vez  


Quem mora na Zona Sul da Capital, por exemplo, poderá saber mais sobre o céu e os astros nesta segunda-feira (14) no Beerdock Boa Viagem, com os pesquisadores Antônio Miranda e Antônio Pavão. Já na Cervejaria Laborada, o público poderá compreender melhor sobre as maiores explosões ocorridas no universo antes da existência de qualquer ser vivo.

De acordo com o coordenador do evento no Recife e pesquisador da UFRPE, Vítor Moreira Lima, a intenção é desmistificar essa ideia de um cientista maluco aprisionado num laboratório, fazendo mil experimentos. "Por meio desse contato mais próximo com o público geral, proporcionar um momento único e descontraído, para gerar perguntas do público para nós, gerar esse canal de diálogo. Porque muitos não sabem que o cientista está ali para solucionar problemas do dia a dia, gerar conhecimento para o grande público e buscar soluções que melhorem a qualidade de vida humana", contextualiza.

O Pint of Science trará nomes conhecidos da academia, como a pesquisadora Celina Turchi, considerada, pela revista Nature, uma das dez cientistas mais importantes do mundo em 2016, graças às suas descobertas sobre o vírus Zika; Sílvio Meira, cientista da área de tecnologia e fundador do Porto Digital; Juliana Sayão, que descobriu dados inéditos sobre ovos de Pterossauros coletados na China, além de outros grandes nomes.

Outros destaques deste primeiro ano do Pint of Science – Recife são os pesquisadores Natália Oliveira, premiada no concurso Dance your ph.D., promovido pela revista Science, em 2017, e Arthur Domingos, ganhador do prêmio de divulgação científica Euraxess Science Slam Brasil, sobre polinização por morcegos. A programação completa está disponível na página eletrônica do evento.

Veja também

Aos 81 anos, Mãe Celeste morre vítima da Covid-19 no Recife
Luto

Aos 81 anos, Mãe Celeste morre vítima da Covid-19 no Recife

Em pacote de medidas sobre o clima, Biden mira indústria de gás e petróleo
EUA

Em pacote de medidas sobre o clima, Biden mira indústria de gás e petróleo