Notícias

Cinco shows imperdíveis no Rec-Beat 2017

Sons latinos e músicos da terra dividem o palco do festival

Jards Macalé, ícone da música popular brasileira, é a grande atração do Rec-Beat 2017Jards Macalé, ícone da música popular brasileira, é a grande atração do Rec-Beat 2017 - Foto: Divulgação

O Rec-Beat chega à sua 22ª edição consolidado como o palco mais alternativo da folia pernambucana, numa verdadeira celebração da diversidade musical através de diferentes linguagens, experimentações sonoras e inovações estéticas. O site Roberta Jungmann listou cinco shows imperdíveis na programação do festival, que começa no sábado (25) e segue até a terça (28), tudo gratuitamente. 

1º - Jards Macalé, ícone da música popular brasileira, é a grande atração do Rec-Beat 2017. Vem ao Recife para comemorar 50 anos de carreira, em um show que traz sucessos como "Vapor Barato", "Movimento dos Barcos" e também novidades como a trilha que fez para "Big Jato", mais recente longa de Cláudio Assis.

2º - Rashid, outro destaque do lineup este ano, é um dos nomes mais conhecidos do rap brasileiro atual e traz ao palco do festival o show de "A Coragem da Luz", seu novo disco. O músico e compositor é parte da renovação da música pop feita no Brasil e bebe em diversas fontes de inspiração, do rap ao soul.

3º - Los Pirañas é uma banda revelação da Colômbia, que faz um som dançante com referências de brega romântico e rock dos anos 1960 e 1970. A América do Sul, aliás, sempre muito bem representada no palco do Rec-Beat. 

As Bahias e a Cozinha Mineira, combo que trabalha o soul e o pop com destaque para o poder vocal de suas integrantes

Foto: As Bahias e a Cozinha Mineira, combo que trabalha o soul e o pop com destaque para o poder vocal de suas integrantes
Créditos: Divulgação 

 

4º - As Bahias e a Cozinha Mineira, combo que trabalha o soul e o pop com destaque para o poder vocal de suas integrantes. A dupla de vocalistas trans e banda trazem letras que espantam males da homofobia, machismo e evidenciam questões importantes de representatividade.

La Dame Blanche, cantora cubana com formação em jazz que promove uma união entre o som tradicional da ilha caribenha com rap

Foto: La Dame Blanche, cantora cubana com formação em jazz que promove uma união entre o som tradicional da ilha caribenha com rap
Créditos: Divulgação 

5º - La Dame Blanche, cantora cubana com formação em jazz que promove uma união entre o som tradicional da ilha caribenha com rap, ragga e rock. Blanche é um verdadeiro símbolo da atual efervescência cultural que vive a ilha atualmente, com as constantes revoluções após o fim do embargo norte-americano.

PROGRAMAÇÃO REC-BEAT 2017

Sábado, dia 25/02/17
20h - DJ Rimas.INC (PE)**
21h - The Baggios (SE)
22h - Seu Pereira e Coletivo 401 (PB)
23h10 - O Terno (SP)
00h30 - ÀTTØØXXÁ (BA)


Domingo, dia 26/02/17
15h - Recbitinho: Cordel Animado e Cia Fátima Freitas (Frevo)*
19h30 - Dj Gustavo Pontual (PE)**
20h - Marsa (PE)
21h - Craca e Dani Nega (SP)
22h - Negros de Harvar (Chile)
23h10 - Rashid (SP)
00h30 - Morbo Y Mambo (Argentina)

Segunda, dia 27/02/17
15h - Recbitinho: Cordel Animado e Cia Fátima Freitas (Caboclinho)*
19h30 - Dj Guilherme Gatis (PE)**
20h - Dez Mona (Bélgica)
21h - Vitor Araújo (PE)
22h - La Dame Blanche (Cuba)
23h10 - As Bahias e a Cozinha Mineira (SP)
00h30 - Los Pirañas (Colombia)

Terça, dia 28/02/17
15h - Recbitinho: Cordel Animado e Cia Fátima Freitas (Pierrô e Colombina)*
16h - Recbitinho: Bandalelê e bloco Balança Rolhinha*
19h30 - DJ Bernardo Pinheiro (PA)**
20h - Flaira Ferro & Wassab (PE)
21h - Quartabê (SP)
22h - Teto Preto (SP)
23h10 - Inna Modja (Mali)
00h30 - Jards Macalé (RJ) 

Veja também

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas
Pandemia

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas

Marcha da maconha retorna às ruas depois de dois anos de pandemia
Manifesto

Marcha da maconha retorna às ruas depois de dois anos de pandemia