Cine Olinda segue ocupado

"Queremos colocá-lo a serviço do povo”, explicou um dos integrantes do grupo que ocupa espaço

Lupércio se reúne com artistas locais para discutir o Carnaval 2017Lupércio se reúne com artistas locais para discutir o Carnaval 2017 - Foto: Divulgação

Fechado desde a década de 1960 e com a obra de restauração parada desde março deste ano, o Cine Olinda foi ocupado por ativistas que cobram a retomada das atividades do equipamento cultural, situado na Praça do Carmo. O movimento - que já se encontrava em sua quinta edição e consistia na exibição de filmes na fachada do cinema - foi intensificado na última sexta-feira, depois da realização de um evento cultural na parte externa do cine-teatro, que promoveu a exibição de filmes no local neste final de semana, a exemplo de “Martírio”, que venceu o Prêmio Especial do Júri, no Festival de Cinema de Brasília, há uma semana.

“O Cine Olinda é lindo e está quase pronto. Então, queremos colocá-lo a serviço do povo”, explicou um dos integrantes da ocupação, que no último domingo (2) promoveu um debate sobre o movimento e três sessões de cinema. Segundo ele, cerca de 60 pessoas assistiram aos filmes e 15 estão dormindo no edifício. 

Apesar de também cobrar a reativação do prédio, a ocupação não foi organizada pelo Movimento Cine Olinda, que vem conversando com a Prefeitura de Olinda e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O grupo pede a abertura imediata do cinema, a criação de um comitê de gestão compartilhada para o acompanhamento da obra de restauração e o estudo de modelos de gestão que garantam a sustentabilidade do prédio, e a entrega do cinema restaurado e equipado no prazo de um ano.

Integrantes do movimento, que preferiram não se identificar, garantiram que vão trabalhar para abrir um canal de diálogo entre o grupo da ocupação e os órgãos governamentais.

 

Veja também

Denúncias contra direitos humanos podem ser feitas via WhatsApp
Redes Sociais

Denúncias contra direitos humanos podem ser feitas via WhatsApp

Faculdade nega vínculo descrito por Boulos ao explicar sua renda
Eleições SP

Faculdade nega vínculo descrito por Boulos ao explicar sua renda