Cinegrafista é preso ao tentar furtar dutos de cobre na UFPE

Vigilantes da empresa responsável pela segurança privada da universidade flagraram o homem, que já cumpriu pena de quatro meses pela Lei Maria da Penha, por volta das 2h de terça-feira (3) no prédio da prefeitura da instituição

Cinegrafista foi preso em flagrante e responderá em liberdadeCinegrafista foi preso em flagrante e responderá em liberdade - Foto: Divulgação/PF

Um cinegrafista de 42 anos foi preso em flagrante na madrugada da última terça-feira (3) quando tentava furtar peças de cobre da tubulação de refrigeração da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no bairro da Cidade Universitária, na Zona Oeste do Recife. Vigilantes da empresa responsável pela segurança privada da universidade flagraram o homem, que já cumpriu pena de quatro meses pela Lei Maria da Penha, por volta das 2h no prédio da prefeitura da instituição.

O local estava com as espumas que cobrem o sistema de ar-condicionado remexidas e espalhadas pelo chão. A divulgação da prisão pela Polícia Federal em Pernambuco (PF) foi feita nesta quinta-feira (5).

Leia também:
[Fotos] Incêndio atinge biblioteca central da UFPE
Servidor da UFPE é baleado próximo à universidade


O suspeito foi flagrado pelos vigilantes retirando os dutos de cobre da tubulação e tentou fugir do local, mas foi alcançado e detido. Ele estava com seis pedaços de cobre e alicates, serra, chave de fenda e luvas, ferramentas que usou para tirar o material.

O homem, natural da cidade de Viana, no Maranhão, e residente no bairro do Ibura de Baixo, na Zona Sul do Recife, recebeu voz de prisão em flagrante e a segurança da UFPE foi acionada. O cinegrafista foi encaminhado para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, no Bairro do Recife, na área central da Capital.

Material que cinegrafista tentou furtar

Material que cinegrafista tentou furtar - Crédito: Divulgação/PF


   Cinegrafista responderá ao processo em liberdade

O homem foi autuado em flagrante pelo crime de furto com agravante de prática no período noturno, contido no artigo 155 do Código Penal Brasileiro. Caso condenado, o cinegrafista poderá pegar penas que variam de um a cinco anos de reclusão, além de pagamento de multa. Ele foi liberado após audiência de custódia e vai responder ao processo em liberdade.

 

Veja também

Rio não terá desfile de blocos de rua no carnaval de 2021
carnaval

Rio não terá desfile de blocos de rua no carnaval de 2021

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França, informa Itamaraty
internacional

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França