Imigrantes

Cinquenta imigrantes cubanos são interceptados em lanchas a caminho do México

As autoridades afirmam ter apreendido três pessoas, supostamente responsáveis pelo transporte dos imigrantes

Imigrantes Imigrantes  - Foto: Ben Stansall/AFP

Forças de segurança guatemaltecas interceptaram 50 imigrantes cubanos e dois hondurenhos sem documentos em um lago do Caribe (nordeste) que estavam sendo transportados em dois barcos para o México e depois seguir para os Estados Unidos, informou o governo nesta terça-feira (22).

Os imigrantes, incluindo seis menores, entraram na Guatemala por terra pela fronteira com Honduras e depois abordaram os barcos, disse Alejandra Mena, porta-voz do Instituto de Migração da Guatemala em resposta a jornalistas.

Mena enfatizou que é "incomum" que os imigrantes usem o transporte marítimo para se deslocar nessa área caribenha, já que a maior parte do fluxo migratório constante continua sua jornada por estrada ao cruzar para a Guatemala.

“As forças de segurança implementaram os protocolos estabelecidos e transferiram as pessoas para o posto fronteiriço de Corinto, onde foram expulsas do território guatemalteco (para Honduras) por não cumprirem os requisitos estabelecidos” nos regulamentos locais, especificou.

Para entrar no país, a Guatemala exige que os cidadãos cubanos tenham visto de entrada, passaporte válido e teste negativo para Covid-19 ou algum certificado de terem recebido pelo menos duas doses da vacina contra o coronavírus.

Por outro lado, a Polícia disse em comunicado que prendeu três pessoas, uma delas um adolescente, "presumivelmente responsável pela transferência" dos imigrantes. Os presos são acusados do crime de tráfico de pessoas, afirmou Mena.

Além de ser um país de origem de imigrantes que buscam entrar nos Estados Unidos sem documentos, a Guatemala também é um corredor de trânsito para milhares de cidadãos de outras nacionalidades que tentam chegar ao território norte-americano.

Veja também

Os possíveis candidatos para substituir Boris Johnson
Reino Unido

Os possíveis candidatos para substituir Boris Johnson

Boris Johnson, três anos turbulentos no poder
Reino Unido

Boris Johnson, três anos turbulentos no poder