Ciro só escorrega na questão da previdência

Ciro Gomes diz ser contrário à reforma da previdência proposta por Michel Temer

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

A eleição presidencial de outubro próximo deverá ser muito diferente da eleição anterior. Não pelo número de candidatos, que este ano será bem maior, e sim pelo desejo de alguns deles de colocar os grandes problemas do país no centro do debate. Como se lembra, na eleição anterior discutiu-se muito pouco os rumos que o Brasil deveria trilhar. Em certo momento da campanha, a discussão girou em torno do aborto, que não tem nada a ver com as atribuições do presidente da República. Discutia-se se Serra e Dilma eram a favor ou contra a interrupção da gravidez, relembrando-se declarações favoráveis da mulher do tucano e também da candidata do PT. Este ano, alguns candidatos vão entrar na luta verdadeiramente decididos a debater os grandes problemas nacionais, que não são poucos, e o que fazer para enfrentá-los. Ciro Gomes é um deles e em sua passagem ontem por Pernambuco deu demonstrações de que conhece esses problemas e que tem propostas para solucioná-los. Claro que outros presidenciáveis dirão a mesma coisa, ou seja, que também têm a receita para resolvê-los, porém nenhum deles posicionou-se até agora com a mesma clareza de Ciro Gomes, que só peca por causa de uma coisa: a reforma da previdência. Diz ser contrário à que foi proposta ao Congresso pelo presidente Michel Temer, esquecido de que, para reformar o nosso sistema de seguridade social, o caminho é aquele mesmo.

Como convidado do prefeito
O deputado Álvaro Porto (PTB), que faz dura oposição ao governo Paulo Câmara, foi visto recentemente na cidade de Lajedo numa solenidade em que o governador se achava presente, mas de pronto esclareceu: “Fui como convidado do prefeito Rossini Blesmany (PSD), que vota comigo, para participar da inauguração de um matadouro. Mas continuo na oposição”.

Enganação > O “auê” em torno da candidatura de Lula começa a perder fôlego dentro do próprio PT porque seus filiados estão se convencendo de que o TSE vai barrar a candidatura dele. Só quem continua acreditando nessa hipótese é a presidente Gleisi Hoffmann.

Quarteto > Pelas contas do partido, o PP elegerá em Pernambuco quatro deputados federais, com ou sem aliança com o PSB: Eduardo da Fonte, Fernando Monteiro, Marinaldo Rosendo e Eriberto Medeiros. Este último pertenceu ao PTC até abril deste ano.

É sangue > Até ontem, tinham sido assassinadas em Pernambuco, só este ano, 2.061 pessoas, a maioria delas por envolvimento com drogas. Reduzir essa estatística macabra é um dos maiores desafios do próximo governador.

São Pedro > O prefeito Adelmo Moura (PSB) vai recepcionar hoje em Itapetim seu deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) e seu candidato a estadual Aglailson Victor. Ambos irão prestigiar a tradicional festa de São Pedro, que é a maior do município.

Garantia > Armando Monteiro (PTB) não garante que André Ferreira (PSC) será o segundo senador de sua chapa mas faz questão de assegurar que a escolha passará por ele e pelo irmão, Anderson (PR), prefeito de Jaboatão dos Guararapes.. Mas custa crer que os irmãos “Ferreira” romperiam com o governo sem a garantia da candidatura de André.

Veja também

Aos 81 anos, Mãe Celeste morre vítima da Covid-19 no Recife
Luto

Aos 81 anos, Mãe Celeste morre vítima da Covid-19 no Recife

Em pacote de medidas sobre o clima, Biden mira indústria de gás e petróleo
EUA

Em pacote de medidas sobre o clima, Biden mira indústria de gás e petróleo